Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Netanyahu: Irã está criando exército contra Israel

O ministro das Relações Exteriores iraniano, Mohammad Javad Zarif, acusou Israel de violar o direito internacional e avisou Tel Aviv sobre as consequências caso o país continue seguindo a mesma linha anti-Irã. Em resposta, o primeiro-ministro israelense respondeu que a Guarda Revolucionária Iraniana pretende destruir o seu país.
Sputnik

Falando durante a sessão do Estado-Maior General das Forças de Defesa Israelenses (IDF, sigla em inglês), o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, criticou as recentes declarações de Teerã em relação a Tel Aviv.


"Hoje ouvi o que disse o chanceler iraniano, acusando Israel de violar direito internacional. Trata-se do ministro do Exterior de um país que envia drones militares contra Israel e mísseis contra a Arábia Saudita. Também ouvi palavras moderadas, e há um abismo enorme entre as palavras e as ações da Guarda Revolucionária [Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica] que está construindo um exército contra Israel com o objetivo declarado…

OTAN lança operação militar no mar Mediterrâneo

A OTAN iniciou a realização de uma "operação permanente de segurança" no mar Mediterrâneo – a Guardião do Mar (Sea Guardian), com o posto de comando na cidade britânica de Northwood, informou o serviço das relações públicas da Aliança.


Sputnik


Segundo os dados do serviço de relações públicas, inicialmente a operação prevê a participação de três navios das marinhas da OTAN – a fragata italiana ITS Aviere, a búlgara BGS Verni, a turca TCG Gemlik, bem como dois submarinos – o grego HS Papanikolis e o espanhol ESPS Mistral. 


Submarino (foto de arquivo)
© AP Photo/

Foi destacado que o apoio aéreo será fornecido a partir de 17 de novembro por aviões de patrulha marítima de Portugal, Espanha, Itália, Grécia e Turquia. 


Segundo o serviço de relações públicas da Aliança, a operação Guardião do Mar visa três objetivos principais: o controle sobre a situação no mar Mediterrâneo, a luta contra o terrorismo e o reforço do potencial naval. Segundo a decisão dos países membros da OTAN, a operação tem como objetivos assegurar a liberdade de navegação, intercepção e combate à proliferação de armas de destruição em massa, bem como a proteção da chamada "infraestrutura crítica". 

"A operação Guardião do Mar ajudará a obter uma visão precisa da situação quotidiana no mar Mediterrâneo para ajudar a identificar possíveis problemas de segurança", destacou o serviço de relações públicas da OTAN. 

Na cúpula da OTAN em Varsóvia, a Aliança anunciou a transformação da operação Active Endeavour em uma nova operação em resposta à alteração da situação de segurança no mar Mediterrâneo e que está orientada para um grande leque de ameaças marítimas.


Postar um comentário