Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Pyongyang: 3 porta-aviões perto da Coreia do Norte são uma ameaça de guerra nuclear

A ONU "fecha os olhos aos exercícios de guerra nuclear dos EUA, que estão empenhados em causar um desastre catastrófico para a humanidade", declarou o embaixador norte-coreano na ONU, Ja Song-nam.
Sputnik

As autoridades norte-coreanas classificaram na segunda (13) o deslocamento sem precedentes de 3 grupos de porta-aviões dos EUA para a zona da península da Coreia como uma "postura de ataque".


O representante norte-coreano permanente na ONU, Ja Song-nam, expressou em uma carta enviada ao secretário-geral da ONU o descontentamento do seu governo com os exercícios militares de Seul, Tóquio e Washington. Estes, segundo o diplomata, estão criando "a pior situação para a península da Coreia e seus arredores".

"Os EUA são os principais responsáveis por escalar as tensões e comprometer a paz", declarou Ja Song-nam.

Além da presença de 3 porta-aviões estadunidenses (Nimitz, Ronald Reagan e Theodore Roosevelt), Washington continua realizando voos de bombarde…

'Possivelmente EUA prometeram Raqqa aos curdos em troca de sua presença militar na Síria'

Ministro das Relações Exteriores turco Mevlut Cavusoglu disse, que Washington prometeu a Ancara que as forças militares de curdos sírios apoiadas pelos EUA, após a conclusão da operação para libertar a cidade de Raqqa dos militantes do Daesh, vão abandona-la. 


Sputnik

Ministro das Relações Exteriores turco Mevlut Cavusoglu disse, que Washington prometeu a Ancara que as forças militares de curdos sírios apoiadas pelos EUA, após a conclusão da operação para libertar a cidade de Raqqa dos militantes do Daesh, vão abandona-la. No entanto, os especialistas acreditam que após a libertação da Raqqa será difícil para os curdos não ficar com a cidade sob seu controle. E os Estados Unidos, tendo em conta seus planos para uma presença militar permanente no norte da Síria, não vão estorvar isso.


Combatentes das Forças Democráticas da Síria se preparam para disparar contra posições do Daesh na província de Raqqa, na Síria
Combatentes das Forças Democráticas da Síria © REUTERS/ Rodi Said

Na opinião de Haldun Solmazturk, ex-chefe da Direção de Segurança Internacional do Estado-Maior General das forças armadas turcas, ex-vice-presidente da CIOR, brigadeiro-general aposentado das tropas terrestres turcas, é pouco provável que os curdos abandonem Raqqa.

"É difícil imaginar que os curdos sírios, após uma conclusão bem sucedida da operação para libertar a cidade de Raqqa dos militantes do Daesh, irão deixar a cidade. No entanto, isso não significa que Raqqa vá se tornar parte da região federativa de Rojava. Hoje, na luta da coalizão internacional contra os militantes do Daesh, os EUA colocaram seus militares numa base temporária no norte da Síria, e lá já está funcionando um número de bases militares temporárias. Claro que os americanos estão interessados em as tornar permanentes. No entanto, a Síria é um estado independente e soberano com fronteiras claramente definidas. Agora, sem a coordenação com Damasco para a realização de planos para estabelecer na Síria bases permanentes norte-americanas, isso será impossível. Mas a situação pode mudar. Existe a possibilidade de uma divisão da Síria. Portanto, as promessas de Washington de que os curdos irão deixar Raqqa, na minha opinião, não são de confiança."



Postar um comentário