Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Adeus a tecnologias 'stealth': novo radar russo pode detectar aviões furtivos

Tecnologias russas capazes de detectar aviões furtivos do inimigo podem vir a fazer parte do sistema da defesa antiaérea unida da OTSC – Organização do Tratado de Segurança Coletiva, declarou o chefe do Estado-Maior Conjunto da aliança, Anatoly Sidorov.
Sputnik

Inovações russas capazes de desativar tecnologias furtivas do inimigo podem vir a ser usadas na criação do sistema de defesa antiaérea unida da OTSC, declarou militar, citado pelo jornal Rossiyskaya Gazeta. Sidorov comentou que essas inovações seriam eficazes tanto contra aviação do inimigo como contra ataques com mísseis.



O sistema Rezonans-NE funciona graças ao princípio de reflexão ressonante de ondas de rádio da superfície de aparelhos aéreos, facilitando vigilância de aeronaves e mísseis do inimigo, explicou Aleksandr Scherbinko, vice-diretor executivo da empresa de design Rezonans.

"Este modelo pode ser de grande interesse, levando em consideração criação do sistema de defesa antiaérea unida da OTSC, cuja inauguração est…

Presidente da Ucrânia está convencido que Kiev retomará Crimeia e Donbass

Presidente ucraniano Pyotr Poroshenko acha que Kiev conseguirá retomar a Crimeia e Donbass.


Sputnik


"Permitam que eu não concorde com a frase de que nós perdemos os territórios, não os perdemos, o seu estatuto é — temporariamente ocupados. De certeza que vamos recuperá-los para a soberania ucraniana, sob a bandeira ucraniana… Nós vamos vencer esta guerra", anunciou Poroshenko na quinta-feira (27) durante um encontro com estudantes. 


Presidente ucraniano Pyotr Poroshenko examina a construção de fortificações na região de Donetsk
Presidente ucraniano Piotr Poroshenko © AP Photo/ Irina Gorbaseva

O presidente declarou que não há nenhum conflito interno na Ucrânia e acusou a Rússia de "agressão". 


A Crimeia se tornou novamente uma região russa após o referendo realizado na sequência da tensão política na Ucrânia em 2014. Mais de 95% dos moradores da península votaram a favor da reunificação com a Rússia. Por sua parte, Moscou garante que não tem qualquer envolvimento na crise interna ucraniana e que está totalmente interessado numa resolução pacífica do conflito no país vizinho.

Postar um comentário