Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Pyongyang: 3 porta-aviões perto da Coreia do Norte são uma ameaça de guerra nuclear

A ONU "fecha os olhos aos exercícios de guerra nuclear dos EUA, que estão empenhados em causar um desastre catastrófico para a humanidade", declarou o embaixador norte-coreano na ONU, Ja Song-nam.
Sputnik

As autoridades norte-coreanas classificaram na segunda (13) o deslocamento sem precedentes de 3 grupos de porta-aviões dos EUA para a zona da península da Coreia como uma "postura de ataque".


O representante norte-coreano permanente na ONU, Ja Song-nam, expressou em uma carta enviada ao secretário-geral da ONU o descontentamento do seu governo com os exercícios militares de Seul, Tóquio e Washington. Estes, segundo o diplomata, estão criando "a pior situação para a península da Coreia e seus arredores".

"Os EUA são os principais responsáveis por escalar as tensões e comprometer a paz", declarou Ja Song-nam.

Além da presença de 3 porta-aviões estadunidenses (Nimitz, Ronald Reagan e Theodore Roosevelt), Washington continua realizando voos de bombarde…

Rebeldes sírios usam gases tóxicos em novo ataque químico em Aleppo

Militantes lançaram um ataque com gases tóxicos perto do aeroporto internacional da Síria em Aleppo, segundo informa a Al Mayadeen neste domingo (13). 


Sputnik

De acordo com o canal de TV libanês, os rebeldes usaram bombas com gás venenoso durante um ataque de artilharia. Pelo menos 28 militares sírios teriam sido feridos.


Voluntários em simulação sobre como reagir a ataque químico em Aleppo (arquivo)
© AFP 2016/ JM LOPEZ


O ataque deste domingo é o terceiro com uso de armas químicas por parte de militantes nas últimas duas semanas. Na sexta-feira (11), o Ministério da Defesa russo disse que especialistas militares russos haviam encontrado provas de que grupos rebeldes em Aleppo tinham usado armas químicas, provavelmente cloro e fósforo branco.

O ministério acrescentou que enviaria amostras de solo e fragmentos de munições de artilharia encontrados em Aleppo para a Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPAQ). 


No final de outubro, um ataque químico em Aleppo matou dois militares sírios e feriu dezenas de civis. 

Apesar dos numerosos relatos sobre o uso de armas químicas pelos militantes armados sírios, o Painel de Peritos do Mecanismo Conjunto de Investigação da OPAQ-ONU publicou recentemente um quarto relatório acusando o governo do presidente sírio, Bashar Assad de ter usado armas químicas no país entre 2014 e 2015. No sábado (12), o Ministério das Relações Exteriores da Rússia também lamentou a decisão da OPAQ.

Postar um comentário