Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

O que acontece quando desaparece um submarino como o argentino ARA San Juan

As autoridades argentinas continuam com as buscas para tentar localizar o submarino ARA San Juan, que estava em uma missão de treinamento e desapareceu na última quarta com 44 tripulantes a bordo.
BBC Brasil


A Marinha argentina revelou que, no último contato, o subcomandante afirmou que a embarcação apresentava um curto-circuito no sistema de baterias.


O submarino fazia o trajeto entre o Ushuaia, no sul do país, e a base naval de Mar del Plata, mais ao norte, quando deixou de se comunicar e sumiu dos radares. Segundo a Marinha, a tripulação teria comida e oxigênio para mais dois dias.

O governo argentino conta com a ajuda de vários países para realizar as buscas, incluindo Brasil e Estados Unidos.

Mas quais são principais dificuldades em uma operação para localizar um submarino? A BBC tenta responder a esta e a outras perguntas sobre o tema.

Por que submarinos não podem ser detectados?


Os submarinos são construídos para serem difíceis de se encontrar. O papel deles é participar, com frequênc…

Regime de Obama poderá entrar para história como fundador da Frente al-Nusra?

O regime do presidente dos EUA, Barack Obama, poderá fazer parte da história como regime que criou mais um poderoso grupo terrorista – Frente al-Nusra (proibido na Rússia e em vários outros países). 


Sputnik

A declaração foi feita pelo chefe do Comitê de Assuntos Internacionais da Duma de Estado da Rússia (câmara baixa do parlamento russo), Leonid Slutsky.


Presidente dos EUA Barack Obama.
Barack Obama, presidente dos EUA © REUTERS/ Carlos Barria


"Infelizmente, como o regime de Reagan, criador do Al-Qaeda no Afeganistão, que apoiam os jihadistas, e o regime de Bush que fundou o Daesh (ambos os grupos terroristas são proibidos na Rússia), que destruíram o poder governamental neste país… da mesma forma, estou preocupado que o regime de Barack Obama entre para a história como fundador de mais um grupo terrorista poderoso – Frente al-Nusra", explicou Slutsky aos jornalistas.

O parlamentar russo acredita ter sido "estranho o pedido dos EUA à Rússia para não bombardear territórios onde se instalou a Frente al-Nusra", considerada um braço da Al-Qaeda. 


Na opinião de Slutsky, isso apenas indica que "a parte americana está protegendo a Frente al-Nusra" para depois usá-la na "queda do regime do presidente sírio, Bashar Assad".


Postar um comentário