Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Força Aérea israelense anuncia estreia global do caça F-35 em combate

Israel foi o primeiro país ao qual os Estados Unidos autorizaram a venda do caça invisível
Juan Carlos Sanz | El País
Jerusalém - A Força Aérea de Israel revelou nesta terça-feira que foi a primeira a utilizar em combate o F-35, o ultramoderno caça furtivo indetectável para os radares inimigos. O chefe da aeronáutica israelense, general Amikam Nirkin, fez o comunicado aos comandantes das forças aéreas de vários países reunidos ao norte de Tel Aviv.

O general Nirkin mostrou a seus colegas – procedentes dos EUA, Itália, França, Índia e Brasil, entre outros países – a imagem de vários F-35 sobre Beirute, enquanto confirmava que esses aviões tinham participado de ataques em duas frentes.

“O esquadrão do F-35 está em operação e já sobrevoa todo o Oriente Médio”, afirmou o chefe da força aérea.

Nirkin reiterou que, há duas semanas, a Guarda Revolucionária iraniana disparou 32 foguetes contra as Colinas de Golã, planalto sírio ocupado por Israel desde 1967 e que, em resposta à agressão, a aviação…

Regime sírio diz ter conquistado maior bairro rebelde de Aleppo

Com apoio dos aliados, tropas retomaram o setor de Massaken Hanano


France Presse

O exército sírio conquistou neste sábado o bairro do setor rebelde em Aleppo, no norte do país, informaram veículos oficiais.


Governo retomou bairro ocupado por rebeldes | Foto: George Ourfalian / AFP / CP
Governo retomou bairro ocupado por rebeldes | Foto: George Ourfalian / AFP / CP

A TV pública indicou que as forças armadas tinham "tomado o controle total do setor de Massaken Hanano", enquanto a agência de notícias oficial, Sana, reportou que operações de retirada de minas estavam em andamento. Também foi reportado que as tropas comandadas por Assad, com o apoio dos aliados, "inflaram pesadas perdas de pessoal e equipamentos nos terroristas que estavam nesssas áreas".

As unidades de engenharia do exército desmantelaram minas e dispositivos explosivos que os terroristas plantaram anteriormente nas praças e ruas do bairro. Mais tarde, uma fonte militar disse que as unidades do exército destruíram 8 veículos junto com os terroristas do autoproclamado Estado Islâmico, a bordo nas aldeias de al-Majboura e al-Qutbiya, na zona oriental de Aleppo. Pelo menos onze civis morreram.

Segundo o diretor do Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH), Rami Abdel Rahmane, "as forças do regime controlam 80% de Massaken Hanano e os 20% restantes ao alcance de disparos". Agora, restam "algumas poucas centenas de metros às forças do regime para cortar o setor rebelde em dois", o que isolaria o norte do sul.

Por causa dos violentos combates e dos ataques contra Massaken Hanano, dezenas de famílias que vivem nos bairros vizinhos de Sakhur e Haydariyé fugiram para o sul da parte rebelde da cidade, porque essa região também sentiu o impacto de projéteis, assim como outras zonas do leste de Aleppo. No total, 212 civis, entre os quais 27 crianças, morreram desde o início da ofensiva do regime no leste da cidade, no dia 15 de novembro.



Postar um comentário