Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

O que acontece quando desaparece um submarino como o argentino ARA San Juan

As autoridades argentinas continuam com as buscas para tentar localizar o submarino ARA San Juan, que estava em uma missão de treinamento e desapareceu na última quarta com 44 tripulantes a bordo.
BBC Brasil


A Marinha argentina revelou que, no último contato, o subcomandante afirmou que a embarcação apresentava um curto-circuito no sistema de baterias.


O submarino fazia o trajeto entre o Ushuaia, no sul do país, e a base naval de Mar del Plata, mais ao norte, quando deixou de se comunicar e sumiu dos radares. Segundo a Marinha, a tripulação teria comida e oxigênio para mais dois dias.

O governo argentino conta com a ajuda de vários países para realizar as buscas, incluindo Brasil e Estados Unidos.

Mas quais são principais dificuldades em uma operação para localizar um submarino? A BBC tenta responder a esta e a outras perguntas sobre o tema.

Por que submarinos não podem ser detectados?


Os submarinos são construídos para serem difíceis de se encontrar. O papel deles é participar, com frequênc…

TKMS vai reequipar submarinos de ataque de Portugal

Alexandre Galante | Poder Naval

O Jane’s noticiou que o Ministério Português da Defesa Nacional (MoND) autorizou a marinha do país a atribuir à ThyssenKrupp Marine Systems (TKMS) contratos não superiores a € 47.99 milhões para reaparelhar dois submarinos de ataque classe Tridente (Tipo 209PN) de Portugal. 


nrp-tridente
NRP Tridente

O primeiro submarino, NRP Tridente (S160), vai ser reequipado na Alemanha entre 2016-2018, enquanto a TKMS e o estaleiro estatal Português Arsenal do Alfeite vão cooperar para reequipar o NRP Arpão (S161) localmente em Portugal, entre 2018-2020. A Systems Sunlight da Grécia também recebeu recentemente um contrato da Marinha Portuguesa para substituir as baterias principais dos dois submarinos classe Tridente.

O programa de reequipamento foi lançado na última Lei de Programação Militar de Portugal, aprovada em maio de 2015. O trabalho é principalmente um período de manutenção, em vez de um upgrade.

Os submarinos estão programados para sofrer mais tarde uma atualização de meia-vida entre 2022 e 2025. Isto incluirá a atualização dos sistemas dos submarinos e foi avaliado em € 106,12 milhões pela lei de programação militar.



Postar um comentário