Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

O que acontece quando desaparece um submarino como o argentino ARA San Juan

As autoridades argentinas continuam com as buscas para tentar localizar o submarino ARA San Juan, que estava em uma missão de treinamento e desapareceu na última quarta com 44 tripulantes a bordo.
BBC Brasil


A Marinha argentina revelou que, no último contato, o subcomandante afirmou que a embarcação apresentava um curto-circuito no sistema de baterias.


O submarino fazia o trajeto entre o Ushuaia, no sul do país, e a base naval de Mar del Plata, mais ao norte, quando deixou de se comunicar e sumiu dos radares. Segundo a Marinha, a tripulação teria comida e oxigênio para mais dois dias.

O governo argentino conta com a ajuda de vários países para realizar as buscas, incluindo Brasil e Estados Unidos.

Mas quais são principais dificuldades em uma operação para localizar um submarino? A BBC tenta responder a esta e a outras perguntas sobre o tema.

Por que submarinos não podem ser detectados?


Os submarinos são construídos para serem difíceis de se encontrar. O papel deles é participar, com frequênc…

Tropas iraquianas retomam controle da cidade de Nimrud

Local é um dos vários pontos históricos destruídos pelo Estado Islâmico.
Nimrud foi capital de império que se estendia pelo antigo Oriente Médio.


Reuters

Soldados iraquianos recapturaram neste domingo (13) a cidade de Nimrud, ao lado das ruínas de uma localidade assíria de 3 mil anos de idade, que foi derrubada e demolida há 2 anos por militantes do Estado Islâmico.


Resultado de imagem para nimrod assiria
Forças iraquianas recuperam Nimrod | Ari Jalal - Reuters

"Tropas da Nona Divisão Blindada libertaram completamente a cidade de Nimrud e levantaram a bandeira iraquiana acima de seus edifícios", disse o comunicado.

Nimrud encontra-se na margem oriental do rio Tigre, a 30 quilômetros ao sul de Mosul, onde os soldados iraquianos estão lutando contra o Estado Islâmico pela maior cidade sob o controle dos militantes no Iraque e na vizinha Síria.

Nimrud, que foi capital de um império que se estendia através do antigo Oriente Médio, é um dos vários locais históricos saqueados pelos militantes quando eles apreenderam grandes partes do norte do Iraque há dois anos.

O grupo militante, cuja doutrina considera idólatra a herança religiosa pré-islâmica do país, divulgou imagens de vídeo no ano passado mostrando seus militantes derrubando, perfurando e explodindo murais e estátuas em Nimrud.

Essas estátuas incluíam os famosos touros alados com rostos humanos, conhecidos como lamassu, que ficavam nas entradas do palácio de Ashurnasirpal II, rei da Assíria no século IX aC e templos próximos no local.

Os soldados também retomaram o controle da aldeia de Numaniya, à beira da antiga Nimrud.



Postar um comentário