Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Militares norte-americanos acreditam que EUA entrarão em guerra

Quase metade do Exército dos EUA está confiante de que durante o ano de 2019 seu país estará envolvido em um grave conflito armado, de acordo com o Military Times.
Sputnik

Segundo uma pesquisa recente, 46% dos participantes não duvidam que o confronto militar ocorrerá no próximo ano.


A título de comparação, em 2017, apenas 5% dos militares dos EUA esperavam um conflito armado, enquanto 50% descartaram um cenário de guerra e 4% não responderam.

Quanto aos inimigos mais prováveis, os soldados dos EUA mencionaram principalmente a Rússia e a China. Respectivamente, 72% e 69% dos entrevistados escolheram esses dois países.

Além disso, cerca de 57% estão preocupados com a presença de extremistas islâmicos nos Estados Unidos. Em particular, 48% destacaram uma possível ameaça por parte dos grupos terroristas Daesh e Al Qaeda (proibidos na Rússia e em outros países).

Turquia está negociando com Rússia compra de S-400

A Turquia está negociando com Rússia a compra de sistemas de misseis antiaéreos de médio e longo alcance S-400, afirmou o ministro da Defesa da Turquia Fikri Isik. 


Sputnik

Anteriormente, o secretário de imprensa do presidente da Turquia, Ibrahim Kalin, afirmou que Moscou e Ancara vão discutir os detalhes da possível cooperação para criação do projeto nacional de sistemas antimísseis turcos. Esta questão foi discutida pelos líderes de ambos os países, Vladimir Putin e Recep Tayyip Erdogan, em 10 de outubro em Istambul. 


C-400 Triumph mísseis defendam o espaço aéreo de Moscou e do região central da Rússia
S-400 © Sputnik/ Artem Zhitenev

"O desenvolvimento do sistema antimíssil continua. Estamos negociando sobre os S-400 não só com Rússia, mas também com outros países que têm sistemas idênticos. Neste momento a posição da Rússia em relação a esta questão é positiva. Esperamos que a atitude dos países membros da OTAN à questão seja séria e que o nosso sistema corresponda às exigências da Aliança Atlântica. Mas nós não rejeitamos a proposta da Rússia e estamos a desenvolvendo-a ativamente. O nosso objetivo final é construir esses sistemas no nosso próprio país", disse Isik em transmissão do canal da Televisão NTV.

Pela primeira vez, a Turquia mostrou interesse pelos sistemas antimísseis S-400 ainda em 2009. No entanto, naquele tempo a cooperação foi suspensa.

Em finais de 2015, Ancara afirmou que tencionava comprar sistemas de mísseis antiaéreos SAMP-T franco-italianos que são uma alternativa aos S-400, mas a compra não foi feita. 


O S-400 é um sistema de misseis antiaéreos de médio e longo alcance que foi adotado em 2007. Os sistemas se destinam à destruição de todos os meios de ataques aeroespaciais atuais e em desenvolvimento.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas