Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Única mulher a bordo do submarino argentino desaparecido é oficial pioneira

Eliana María Krawczyk, de 35 anos, é a 'primeira submarinista' da Argentina. O ARA San Juan desapareceu com 44 tripulantes no Atlântico Sul.
G1

Única mulher no submarino militar argentino desaparecido com 44 tripulantes no Atlântico Sul, Eliana María Krawczyk, de 35 anos, é descrita pela imprensa local como primeira oficial submarinista do país e da América do Sul. Ela ocupa o cargo de chefe de armas do ARA San Juan, que perdeu contato com a terra na sexta-feira (17).

Eliana nasceu em Oberá, na província de Misiones, no nordeste da Argentina, e só conheceu o mar aos 21 anos de idade, destaca o perfil do jornal "Clarín". Após se formar no ensino médio, ela se matriculou na Universidade de Misiones para fazer faculdade de Engenharia Industrial.

Duas tragédias familiares levaram Eliana a desistir do curso: a morte de um irmão, em um acidente de trânsito, e a morte da mãe, em decorrência de um problema cardíaco.

Em um perfil publicado em 2015 na revista "Viva", que …

Um passo 'amadurecido': Pentágono pode desistir dos Mi-17 russos no Afeganistão

O grupo de congressistas anunciou na sexta-feira (18) que o Pentágono recusou oficialmente as novas compras de helicópteros russos Mi-17 e no futuro vai comprar apenas helicópteros UH-60A Black Hawk da empresa americana Sikorsky.


Sputnik


De acordo com os congressistas, o Pentágono os informou que em vez dos Mi-17 ele pretende retirar do exército americano e modernizar 53 helicópteros UH-60. As tropas dos EUA receberão novos UH-60Ms, declararam os membros do Congresso. 


Helicóptero MI-17 da aeronáutica russa
Mil Mi-17 © Sputnik/ Ilia Pitalev

Anteriormente o Pentágono havia comprado helicópteros à Rússia para o exército afegão, mas desde 2013 não foi realizada mais nenhuma compra. No entanto, os militares americanos continuam ajudando o lado afegão na aquisição de peças e manutenção dos aparelhos que estão ao serviços da aviação do Afeganistão.


Os EUA sempre destacaram que o Mi-17 é muito conveniente para a Força Aérea afegã e que não chegou a hora de desistir deles. No projeto da lei orçamentária do final de 2015 as novas compras de helicópteros foram retiradas da lista de sanções antirrussas.

"Depois do esforço do senador Richard Blumenthal, do senador Chris Murphy e da deputada da Câmara dos Representantes Rosa DeLauro, o Departamento de Defesa dos EUA pretende acabar com a dependência dos helicópteros fabricados na Rússia que eram usados pelas forças afegãs. O Departamento de Defesa tem intenção de usar helicópteros Black Hawk feitos no estado de Connecticut", diz a declaração dos membros do Congresso pelo estado de Connecticut.

O senador Blumenthal disse que se trata de um passo muito "amadurecido". Ele chamou a compra de helicópteros russos de "um absurdo que agora vai acabar". Murphy e DeLauro nas suas declarações também mencionaram as divergências com a Rússia sobre a Síria e Ucrânia e saudaram a intenção do Pentágono. 


O Pentágono ainda não fez um comentário oficial. 

Os helicópteros russos Mi-17 são a versão de exportação do helicóptero Mi-8MT (versão modernizada do Mi-8). O Mi-17 é um helicóptero multifuncional que pertence à categoria média. É exportado para cerca de 20 países em todo o mundo.


Postar um comentário