Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Força Aérea israelense anuncia estreia global do caça F-35 em combate

Israel foi o primeiro país ao qual os Estados Unidos autorizaram a venda do caça invisível
Juan Carlos Sanz | El País
Jerusalém - A Força Aérea de Israel revelou nesta terça-feira que foi a primeira a utilizar em combate o F-35, o ultramoderno caça furtivo indetectável para os radares inimigos. O chefe da aeronáutica israelense, general Amikam Nirkin, fez o comunicado aos comandantes das forças aéreas de vários países reunidos ao norte de Tel Aviv.

O general Nirkin mostrou a seus colegas – procedentes dos EUA, Itália, França, Índia e Brasil, entre outros países – a imagem de vários F-35 sobre Beirute, enquanto confirmava que esses aviões tinham participado de ataques em duas frentes.

“O esquadrão do F-35 está em operação e já sobrevoa todo o Oriente Médio”, afirmou o chefe da força aérea.

Nirkin reiterou que, há duas semanas, a Guarda Revolucionária iraniana disparou 32 foguetes contra as Colinas de Golã, planalto sírio ocupado por Israel desde 1967 e que, em resposta à agressão, a aviação…

Um passo 'amadurecido': Pentágono pode desistir dos Mi-17 russos no Afeganistão

O grupo de congressistas anunciou na sexta-feira (18) que o Pentágono recusou oficialmente as novas compras de helicópteros russos Mi-17 e no futuro vai comprar apenas helicópteros UH-60A Black Hawk da empresa americana Sikorsky.


Sputnik


De acordo com os congressistas, o Pentágono os informou que em vez dos Mi-17 ele pretende retirar do exército americano e modernizar 53 helicópteros UH-60. As tropas dos EUA receberão novos UH-60Ms, declararam os membros do Congresso. 


Helicóptero MI-17 da aeronáutica russa
Mil Mi-17 © Sputnik/ Ilia Pitalev

Anteriormente o Pentágono havia comprado helicópteros à Rússia para o exército afegão, mas desde 2013 não foi realizada mais nenhuma compra. No entanto, os militares americanos continuam ajudando o lado afegão na aquisição de peças e manutenção dos aparelhos que estão ao serviços da aviação do Afeganistão.


Os EUA sempre destacaram que o Mi-17 é muito conveniente para a Força Aérea afegã e que não chegou a hora de desistir deles. No projeto da lei orçamentária do final de 2015 as novas compras de helicópteros foram retiradas da lista de sanções antirrussas.

"Depois do esforço do senador Richard Blumenthal, do senador Chris Murphy e da deputada da Câmara dos Representantes Rosa DeLauro, o Departamento de Defesa dos EUA pretende acabar com a dependência dos helicópteros fabricados na Rússia que eram usados pelas forças afegãs. O Departamento de Defesa tem intenção de usar helicópteros Black Hawk feitos no estado de Connecticut", diz a declaração dos membros do Congresso pelo estado de Connecticut.

O senador Blumenthal disse que se trata de um passo muito "amadurecido". Ele chamou a compra de helicópteros russos de "um absurdo que agora vai acabar". Murphy e DeLauro nas suas declarações também mencionaram as divergências com a Rússia sobre a Síria e Ucrânia e saudaram a intenção do Pentágono. 


O Pentágono ainda não fez um comentário oficial. 

Os helicópteros russos Mi-17 são a versão de exportação do helicóptero Mi-8MT (versão modernizada do Mi-8). O Mi-17 é um helicóptero multifuncional que pertence à categoria média. É exportado para cerca de 20 países em todo o mundo.


Postar um comentário