Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

O que acontece quando desaparece um submarino como o argentino ARA San Juan

As autoridades argentinas continuam com as buscas para tentar localizar o submarino ARA San Juan, que estava em uma missão de treinamento e desapareceu na última quarta com 44 tripulantes a bordo.
BBC Brasil


A Marinha argentina revelou que, no último contato, o subcomandante afirmou que a embarcação apresentava um curto-circuito no sistema de baterias.


O submarino fazia o trajeto entre o Ushuaia, no sul do país, e a base naval de Mar del Plata, mais ao norte, quando deixou de se comunicar e sumiu dos radares. Segundo a Marinha, a tripulação teria comida e oxigênio para mais dois dias.

O governo argentino conta com a ajuda de vários países para realizar as buscas, incluindo Brasil e Estados Unidos.

Mas quais são principais dificuldades em uma operação para localizar um submarino? A BBC tenta responder a esta e a outras perguntas sobre o tema.

Por que submarinos não podem ser detectados?


Os submarinos são construídos para serem difíceis de se encontrar. O papel deles é participar, com frequênc…

Avião do Ministério da Defesa da Rússia faz pouso de emergência com 39 a bordo

Acidente ocorreu na região de Iacútia, na Sibéria, nesta segunda-feira (19). Segundo o governo, 32 pessoas se feriram, 16 delas em estado grave.


Por G1, em São Paulo


Um avião do Ministério da Defesa russo com 39 pessoas a bordo fez um pouso de emergência na região de Iacútia, na Sibéria, nesta segunda-feira (18). De acordo com o governo, todos os ocupantes da aeronave sobreviveram, sendo que 32 pessoas ficaram feridas, 16 em estado grave. O ministério chegou a divulgar que 27 pessoas teriam morrido, mas corrigiu a informação. 

Resultado de imagem para ilyushin il-18
Ilyushin Il-18

O modelo militar IL-18, um quadrimotor turboélice, transportava 32 passageiros e sete tripulantes. A decolagem ocorreu na cidade de Kansk e a queda foi por volta das 4h45 no horário local (23h45 de domingo, em Brasília), perto do distrito de Bulun, no extremo oriente do país, a cerca de 35 km da cidade de Tiksi, às margens do mar de Laptev.

Um porta-voz dos serviços de emergência disse à agência "Interfax" que uma falha técnica ou as más condições do tempo reinante na área podem ter sido as causas do acidente. A aeronave se despedaçou em três partes.

Segundo o governo, 32 ocupantes do avião foram levados em helicópteros para um hospital de Tiksi e aqueles feridos que estejam em condições de ser transportado serão transferidos para centros médicos de Moscou e São Petersburgo. A Reuters informou que 23 dos feridos permanecem internados.


Postar um comentário