Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Força Aérea israelense anuncia estreia global do caça F-35 em combate

Israel foi o primeiro país ao qual os Estados Unidos autorizaram a venda do caça invisível
Juan Carlos Sanz | El País
Jerusalém - A Força Aérea de Israel revelou nesta terça-feira que foi a primeira a utilizar em combate o F-35, o ultramoderno caça furtivo indetectável para os radares inimigos. O chefe da aeronáutica israelense, general Amikam Nirkin, fez o comunicado aos comandantes das forças aéreas de vários países reunidos ao norte de Tel Aviv.

O general Nirkin mostrou a seus colegas – procedentes dos EUA, Itália, França, Índia e Brasil, entre outros países – a imagem de vários F-35 sobre Beirute, enquanto confirmava que esses aviões tinham participado de ataques em duas frentes.

“O esquadrão do F-35 está em operação e já sobrevoa todo o Oriente Médio”, afirmou o chefe da força aérea.

Nirkin reiterou que, há duas semanas, a Guarda Revolucionária iraniana disparou 32 foguetes contra as Colinas de Golã, planalto sírio ocupado por Israel desde 1967 e que, em resposta à agressão, a aviação…

Avião do Ministério da Defesa da Rússia faz pouso de emergência com 39 a bordo

Acidente ocorreu na região de Iacútia, na Sibéria, nesta segunda-feira (19). Segundo o governo, 32 pessoas se feriram, 16 delas em estado grave.


Por G1, em São Paulo


Um avião do Ministério da Defesa russo com 39 pessoas a bordo fez um pouso de emergência na região de Iacútia, na Sibéria, nesta segunda-feira (18). De acordo com o governo, todos os ocupantes da aeronave sobreviveram, sendo que 32 pessoas ficaram feridas, 16 em estado grave. O ministério chegou a divulgar que 27 pessoas teriam morrido, mas corrigiu a informação. 

Resultado de imagem para ilyushin il-18
Ilyushin Il-18

O modelo militar IL-18, um quadrimotor turboélice, transportava 32 passageiros e sete tripulantes. A decolagem ocorreu na cidade de Kansk e a queda foi por volta das 4h45 no horário local (23h45 de domingo, em Brasília), perto do distrito de Bulun, no extremo oriente do país, a cerca de 35 km da cidade de Tiksi, às margens do mar de Laptev.

Um porta-voz dos serviços de emergência disse à agência "Interfax" que uma falha técnica ou as más condições do tempo reinante na área podem ter sido as causas do acidente. A aeronave se despedaçou em três partes.

Segundo o governo, 32 ocupantes do avião foram levados em helicópteros para um hospital de Tiksi e aqueles feridos que estejam em condições de ser transportado serão transferidos para centros médicos de Moscou e São Petersburgo. A Reuters informou que 23 dos feridos permanecem internados.


Postar um comentário