Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Força Aérea israelense anuncia estreia global do caça F-35 em combate

Israel foi o primeiro país ao qual os Estados Unidos autorizaram a venda do caça invisível
Juan Carlos Sanz | El País
Jerusalém - A Força Aérea de Israel revelou nesta terça-feira que foi a primeira a utilizar em combate o F-35, o ultramoderno caça furtivo indetectável para os radares inimigos. O chefe da aeronáutica israelense, general Amikam Nirkin, fez o comunicado aos comandantes das forças aéreas de vários países reunidos ao norte de Tel Aviv.

O general Nirkin mostrou a seus colegas – procedentes dos EUA, Itália, França, Índia e Brasil, entre outros países – a imagem de vários F-35 sobre Beirute, enquanto confirmava que esses aviões tinham participado de ataques em duas frentes.

“O esquadrão do F-35 está em operação e já sobrevoa todo o Oriente Médio”, afirmou o chefe da força aérea.

Nirkin reiterou que, há duas semanas, a Guarda Revolucionária iraniana disparou 32 foguetes contra as Colinas de Golã, planalto sírio ocupado por Israel desde 1967 e que, em resposta à agressão, a aviação…

Caças da OTAN continuam voos de treino sobre a Estônia

Caças Eurofighter Typhoon da Força Aérea da Alemanha, responsáveis pela proteção do espaço aéreo dos países bálticos e estacionados na base aérea em Amari, perto de Tallin, vão fazer voos diários de treinamento de segunda a sexta-feira em altitudes baixas sobre o território da Estônia, informou o quartel-general das Forças Armadas do país.


Sputnik

"Os caças Eurofighter Typhoon da Força Aérea alemã vão realizar os voos nos dias úteis da semana, a uma altitude mínima de 152 metros e longe dos povoados. Os voos terão lugar na primeira metade do dia", diz o comunicado.

A cúpula da OTAN em Varsóvia
Caças Typhoon alemães e F-16 polonês © Sputnik/ Aleksei Vitvitsky
Tais voos são realizados regularmente por caças dos países da OTAN em missões nos países do Báltico. As tripulações da Força Aérea alemã, em quatro caças Eurofighter Typhoon, iniciaram estas missões em 31 de agosto, tendo substituído um contingente semelhante da Força Aérea da Grã-Bretanha. Ultimamente, os voos de treino sobre a Estônia são realizados semanalmente.

Os voos são realizados na base de acordos entre os países da OTAN em áreas especialmente designadas. Essas zonas para voos de baixa altitude foram aprovadas por todos os governos dos países bálticos.

Os países bálticos não têm aeronaves adequadas para patrulha aérea. Assim, desde abril de 2004 (após a sua entrada à OTAN) a proteção do espaço aéreo é realizada em regime de rotação por aviões dos países da OTAN, que possuem uma base na Lituânia, no aeroporto de Zokniai, a cinco quilômetros de Siauliai. A base aérea de Amari tornou-se desde 2014 uma plataforma adicional para a implantação de aeronaves da OTAN. Na cúpula da Aliança em Chicago em 2012, a missão foi prorrogada por um período indeterminado.

Postar um comentário