Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

O que acontece quando desaparece um submarino como o argentino ARA San Juan

As autoridades argentinas continuam com as buscas para tentar localizar o submarino ARA San Juan, que estava em uma missão de treinamento e desapareceu na última quarta com 44 tripulantes a bordo.
BBC Brasil


A Marinha argentina revelou que, no último contato, o subcomandante afirmou que a embarcação apresentava um curto-circuito no sistema de baterias.


O submarino fazia o trajeto entre o Ushuaia, no sul do país, e a base naval de Mar del Plata, mais ao norte, quando deixou de se comunicar e sumiu dos radares. Segundo a Marinha, a tripulação teria comida e oxigênio para mais dois dias.

O governo argentino conta com a ajuda de vários países para realizar as buscas, incluindo Brasil e Estados Unidos.

Mas quais são principais dificuldades em uma operação para localizar um submarino? A BBC tenta responder a esta e a outras perguntas sobre o tema.

Por que submarinos não podem ser detectados?


Os submarinos são construídos para serem difíceis de se encontrar. O papel deles é participar, com frequênc…

Caças da OTAN continuam voos de treino sobre a Estônia

Caças Eurofighter Typhoon da Força Aérea da Alemanha, responsáveis pela proteção do espaço aéreo dos países bálticos e estacionados na base aérea em Amari, perto de Tallin, vão fazer voos diários de treinamento de segunda a sexta-feira em altitudes baixas sobre o território da Estônia, informou o quartel-general das Forças Armadas do país.


Sputnik

"Os caças Eurofighter Typhoon da Força Aérea alemã vão realizar os voos nos dias úteis da semana, a uma altitude mínima de 152 metros e longe dos povoados. Os voos terão lugar na primeira metade do dia", diz o comunicado.

A cúpula da OTAN em Varsóvia
Caças Typhoon alemães e F-16 polonês © Sputnik/ Aleksei Vitvitsky
Tais voos são realizados regularmente por caças dos países da OTAN em missões nos países do Báltico. As tripulações da Força Aérea alemã, em quatro caças Eurofighter Typhoon, iniciaram estas missões em 31 de agosto, tendo substituído um contingente semelhante da Força Aérea da Grã-Bretanha. Ultimamente, os voos de treino sobre a Estônia são realizados semanalmente.

Os voos são realizados na base de acordos entre os países da OTAN em áreas especialmente designadas. Essas zonas para voos de baixa altitude foram aprovadas por todos os governos dos países bálticos.

Os países bálticos não têm aeronaves adequadas para patrulha aérea. Assim, desde abril de 2004 (após a sua entrada à OTAN) a proteção do espaço aéreo é realizada em regime de rotação por aviões dos países da OTAN, que possuem uma base na Lituânia, no aeroporto de Zokniai, a cinco quilômetros de Siauliai. A base aérea de Amari tornou-se desde 2014 uma plataforma adicional para a implantação de aeronaves da OTAN. Na cúpula da Aliança em Chicago em 2012, a missão foi prorrogada por um período indeterminado.

Postar um comentário