Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

ONG: EUA mobiliza terroristas no sul da Síria para atacar Ghouta Oriental

Os militares norte-americanos estão mobilizando combatentes de diversos grupos armados com objetivo de atacar os subúrbios orientais de Damasco, disse à Sputnik o chefe da rede de direitos humanos na Síria, Ahmad Kazem.
Sputnik

"Neste momento os EUA estão juntando os combatentes do Daesh e outros grupos, inclusive os de Idlib, e tenta os transferir para At-Tanf e depois para Ghouta Oriental (subúrbio de Damasco), com objetivo de se contrapor ao exército sírio, que pretende liberar a região dos terroristas", disse Kazem. 


Segundo o defensor dos direitos humanos, os financiadores da Arábia Saudita ordenaram que os terroristas já localizados em Guta Oriental empreendam o máximo dos esforços para resistir às tropas de Damasco.

"Eles continuarão a atacar Damasco de forma caótica com seus morteiros", acrescentou o entrevistado.

Os terroristas, que tomaram o subúrbio oriental de Damasco, continuam a disparar contra os bairros centrais e residenciais da capital síria. Nesta qui…

Damasco condiciona saída dos rebeldes de Aleppo

O governo sírio exigiu a evacuação de mais de mil moradores das povoações xiitas sitiadas de Fuah e Kafarya, província Idlib, em troca da evacuação dos rebeldes que ainda permanecem em Aleppo.


Sputnik


No início do dia, a agência SANA transmitiu que os ônibus começaram chegando aos bairros orientais de Aleppo em preparação para a remoção dos militantes que ainda se encontram na cidade. 

Os evacuados do leste de Aleppo desembarcam dos ônibus após sua chegada à cidade de al-Rashideen, que é mantida pelos insurgentes, na Síria, em 15 de dezembro de 2016.
Evacuação de Aleppo © REUTERS/ Ammar Abdullah

O acordo proposto por Damasco pressupõe deixar que 1.200 moradores das duas povoações da província de Idlib deixem as áreas sitiadas pelos terroristas da Frente al-Nusra em troca da evacuação de um número idêntico de militantes e suas famílias de Aleppo, informou a televisão estatal síria no domingo (18). 

Os militantes não poderão sair de Aleppo até que a evacuação de Fuah e Kafarya esteja completa, disse o governo. 

Fuah e Kafarya são o único enclave mantido pelo governo na vasta área dos militantes em Idlib. As povoações, com cerca de 20.000 pessoas, estão sob cerco desde 2013. A situação humanitária continua terrível, com falta de alimentos e de bens de primeira necessidade.


Postar um comentário