Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Troféus de guerra: tecnologias militares desviadas nos últimos 20 anos

A espionagem na indústria militar é uma das formas mais eficazes de obter a tecnologia que não se possui. Na guerra invisível conduzida pelos serviços secretos todos os meios são usados.
Sputnik

A Sputnik conta sobre as tecnologias das quais, em vários momentos, os governos conseguiram se apropriar. 

Drone desaparecido

Em 4 de dezembro de 2011, o mais novo drone stealth norte-americano RQ-170 Sentinel desapareceu no oeste do Afeganistão. Segundo o Pentágono, alguém "cortou" o canal de comunicação entre o drone e o operador. Cinco dias depois, um veículo aéreo não tripulado com características de design semelhantes foi apresentado na televisão iraniana. Ainda não se sabe exatamente como o controle do drone foi interceptado. Especialistas acreditam que isso não poderia ter acontecido sem um moderno sistema de guerra eletrônica entregue ao Irã pela Rússia ou China. Não há informações oficiais sobre esse assunto.

O ex-presidente dos EUA, Barack Obama, apelou às autoridades da Repúbl…

Engenheiros revelam como será novo destróier nuclear russo

Engenheiros russos concluíram a primeira etapa na criação do novo destróier furtivo da classe Líder, relatou o Rossiyskaya Gazeta. 

Sputnik

O membro da Comissão Militar Industrial da Rússia, Vladimir Pospelov, disse ao jornal Rossiyskaya Gazeta que "a imagem do navio já está definida". Ele acrescentou que um dos aspetos-chave do destróier é a sua "baixa visibilidade para os radares”. 
Destróier nuclear russo
Destroier nuclear russo © Foto: Courtesy photo
Falando na feira militar Exponaval 2016, realizada no Chile, Pospelov disse que o navio será equipado com um sistema de mísseis projetado para atacar com precisão alvos terrestres, navais e submarinos. 
"Ele será equipado com um complexo universal de detecção e fixação de alvos, sistemas de guerra eletrônica e equipamento hidroacústico para detecção de submarinos, minas e sabotadores", disse Pospelov.

Quanto à defesa do destróier, ela será composta de sistemas antimísseis de curto, médio e longo alcance. Ao mesmo tempo, o navio será quase invisível ao radar inimigo graças à estrutura do casco do navio e a materiais absorventes de radiação.

Além destas características, o destróier, que terá um deslocamento de 10.000 toneladas e atingirá uma velocidade de 30 nós, respeitará o meio ambiente. Anteriormente, foi relatado que o navio iria testar o sistema nuclear projetado para os futuros porta-aviões Shtorm (Tempestade, em russo).

Postar um comentário

Postagens mais visitadas