Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Qual será resposta síria a novos mísseis 'inteligentes' dos EUA?

A cada declaração do presidente dos EUA, Donald Trump, sobre seus "mísseis inteligentes", os sistemas de defesa antiaérea sírios terão sua própria resposta de mísseis, o que foi demonstrado pelo país em 14 de abril, assegurou à Sputnik o membro do Conselho Público junto ao Ministério da Defesa da Rússia, Igor Korotchenko.
Sputnik

Mais cedo, Sergei Rudskoy, chefe da Direção-Geral Operacional do Estado-Maior das Forças Armadas russas, disse aos jornalistas que os especialistas russos tinham detectado evidências de 22 mísseis terem atingido alvos, de um total de 105 anunciados pelos EUA, na sequência do ataque aéreo dos EUA e seus aliados.


"Os mísseis podem ser 'inteligentes', mas os sistemas da defesa antiaérea podem ser eficientes, por isso, para cada míssil 'astuto' haverá um míssil guiado, o que foi demonstrado pelo ótimo treinamento profissional dos soldados sírios. Nas declarações de Trump há muita publicidade, e para cada tweet de Trump sobre seus '…

Exército do Iraque não confirma informações sobre ataque dos EUA em Mossul

O exército do Iraque não confirmou a informação sobre o ataque aéreo da aviação dos EUA em Mossul, onde se realizam as operações contra o Daesh (organização terrorista, proibida na Rússia), se diz no comunicado a que RIA Novosti teve acesso.


Sputnik


Anteriormente, várias mídias do Iraque e de outros países árabes divulgaram a informação de que a Força Aérea dos EUA teria alvejado por engano uma divisão das tropas governamentais iraquianas, provocando a morte de 90 militares iraquianos e 100 feridos. 


As forças iraquianas fazem o primeiro avanço dentro da cidade de Mossul na terceira semana de ofensiva
Tropas iraquianas em direção a Mossul © REUTERS/ Stringer

"Não há nenhumas indicações de que a coalizão tenha cometido algum erro no âmbito da operação na província de Ninawa" se diz no comunicado. 


Os militares iraquianos apelaram também aos jornalistas que usem informações fidedignas. 

Para além disso, no comunicado também foi destacado que a coalizão "ajudou muito às operações" e continua prestando apoio. 

Em 17 de outubro de 2016, as Forças Armadas do Iraque, juntamente com outros grupos armados, que incluem as formações curdas peshmerga, iniciaram a ofensiva contra Mossul, uma das duas "capitais" do grupo terrorista Daesh.

Postar um comentário