Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

O que acontece quando desaparece um submarino como o argentino ARA San Juan

As autoridades argentinas continuam com as buscas para tentar localizar o submarino ARA San Juan, que estava em uma missão de treinamento e desapareceu na última quarta com 44 tripulantes a bordo.
BBC Brasil


A Marinha argentina revelou que, no último contato, o subcomandante afirmou que a embarcação apresentava um curto-circuito no sistema de baterias.


O submarino fazia o trajeto entre o Ushuaia, no sul do país, e a base naval de Mar del Plata, mais ao norte, quando deixou de se comunicar e sumiu dos radares. Segundo a Marinha, a tripulação teria comida e oxigênio para mais dois dias.

O governo argentino conta com a ajuda de vários países para realizar as buscas, incluindo Brasil e Estados Unidos.

Mas quais são principais dificuldades em uma operação para localizar um submarino? A BBC tenta responder a esta e a outras perguntas sobre o tema.

Por que submarinos não podem ser detectados?


Os submarinos são construídos para serem difíceis de se encontrar. O papel deles é participar, com frequênc…

Exército sírio continua combates contra Daesh perto de Palmira

As forças governamentais sírias continuam combatendo neste domingo (11) os extremistas do grupo Daesh (proibido na Rússia) perto da cidade de Palmira, informa agência SANA.

Sputnik

Os ataques contra Palmira, libertada em março deste ano, foram retomados no sábado (10). Os militares sírios apoiados pela Força Aeroespacial da Rússia conseguiram repelir os ataques. 


Exército sírio e milicias combatem ao Daesh perto de Palmira (arquivo)
Tropas sírias combatendo por Palmira © Sputnik/ Mikhail Voskresensky

Como informa a SANA, os militares sírios continuam lutando contra jihadistas nos subúrbios da cidade. O Daesh ataca a partir de vários pontos os subúrbios orientais. Entre os objetivos principais do Daesh está o bairro industrial e colina de Amiria, destaca o correspondente da SANA. 


A agência adicionou que a Força Aérea está atacando os terroristas do ar, o que "leva a grandes baixas" nas fileiras do Daesh. O número exato de mortos não foi divulgado. 

Por sua vez, o centro Russo para a Reconciliação na Síria informa que mais de 4 mil extremistas do Daesh, após se reagruparem, tentaram mais uma vez capturar Palmira. Conforme o Centro, atualmente as tropas sírias estão realizando combates defensivos em Palmira. 

"Os terroristas estão sofrendo baixas significativas entre combatentes e material militar, eles tentam se aproximar o mais perto possível da parte central de Palmira", informa o Centro.

O Centro também destacou que a Força Aeroespacial russa não está realizando ataques contra áreas residenciais.

Anteriormente foi informado que a inteligência descobriu que o Daesh deslocou 5 mil extremistas de Mossul para Raqqa e Deir ez-Zor. 


Daesh deslocou para Palmira forças provenientes de Raqqa, onde os combates contra terroristas por forças controladas pelos EUA foram suspensos nesta semana, destaca Centro russo.

Postar um comentário