Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Única mulher a bordo do submarino argentino desaparecido é oficial pioneira

Eliana María Krawczyk, de 35 anos, é a 'primeira submarinista' da Argentina. O ARA San Juan desapareceu com 44 tripulantes no Atlântico Sul.
G1

Única mulher no submarino militar argentino desaparecido com 44 tripulantes no Atlântico Sul, Eliana María Krawczyk, de 35 anos, é descrita pela imprensa local como primeira oficial submarinista do país e da América do Sul. Ela ocupa o cargo de chefe de armas do ARA San Juan, que perdeu contato com a terra na sexta-feira (17).

Eliana nasceu em Oberá, na província de Misiones, no nordeste da Argentina, e só conheceu o mar aos 21 anos de idade, destaca o perfil do jornal "Clarín". Após se formar no ensino médio, ela se matriculou na Universidade de Misiones para fazer faculdade de Engenharia Industrial.

Duas tragédias familiares levaram Eliana a desistir do curso: a morte de um irmão, em um acidente de trânsito, e a morte da mãe, em decorrência de um problema cardíaco.

Em um perfil publicado em 2015 na revista "Viva", que …

Exército sírio retoma controle pleno em Palmira

O exército da Síria retomou o controle total sobre a cidade de Palmira na noite deste sábado (manhã de domingo no horário local), segundo informaram fontes locais.


Sputnik


Nesta semana, militantes do grupo extremista Daesh lançaram uma ofensiva na tentativa de conquistar novamente a cidade histórica, assumindo o controle de áreas a noroeste e sudeste de Palmira. O governo enviou novas tropas à região, intensificando os combates com os terroristas. De acordo com a agência de notícias Al Masdar, jatos da Força Aérea ajudaram nos confrontos. 


Soldados do Exército Árabe Sírio e do destacamento Falcões do Deserto durante batalha pela reconquista de Palmira (arquivo)
Falcões do Deserto, do Exército Sírio, durante a retomada de Palmira © Sputnik/ Mikhail Voskresenskiy

"Palmira está sob controle do exército e da milícia. Militantes do Daesh estão realizando ataques intensos, mas foram repelidos" disse uma fonte militar à RIA Novosti. 


De importância milenar, Palmira foi libertada do poder dos jihadistas há nove meses, após quase um ano de domínio terrorista, durante o qual foram destruídos inúmeros monumentos históricos.


Postar um comentário