Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Força Aérea israelense anuncia estreia global do caça F-35 em combate

Israel foi o primeiro país ao qual os Estados Unidos autorizaram a venda do caça invisível
Juan Carlos Sanz | El País
Jerusalém - A Força Aérea de Israel revelou nesta terça-feira que foi a primeira a utilizar em combate o F-35, o ultramoderno caça furtivo indetectável para os radares inimigos. O chefe da aeronáutica israelense, general Amikam Nirkin, fez o comunicado aos comandantes das forças aéreas de vários países reunidos ao norte de Tel Aviv.

O general Nirkin mostrou a seus colegas – procedentes dos EUA, Itália, França, Índia e Brasil, entre outros países – a imagem de vários F-35 sobre Beirute, enquanto confirmava que esses aviões tinham participado de ataques em duas frentes.

“O esquadrão do F-35 está em operação e já sobrevoa todo o Oriente Médio”, afirmou o chefe da força aérea.

Nirkin reiterou que, há duas semanas, a Guarda Revolucionária iraniana disparou 32 foguetes contra as Colinas de Golã, planalto sírio ocupado por Israel desde 1967 e que, em resposta à agressão, a aviação…

Helicóptero onividente: Ka-27M é capaz de detectar todo o tipo de navios e submarinos

Após finalizada a modernização, a aviação naval da Marinha russa recebeu o primeiro de oito helicópteros antissubmarinos Ka-27M.


Sputnik

O anúncio foi feito pelo holding Vertolyoty Rossii (Helicópteros da Rússia) na segunda-feira (19).

Helicóptero russo Ka-27 durante cumprimento de missão
Kamov Ka-27 © Sputnik/ Vasily Batanov

"Com novo sistema tático de comando, os Ka-27M modernizados poderão visualizar de forma panorâmica e detectar todos os tipos de navios e submarinos", comunicou a assessoria de imprensa da entidade. 

Os novos modelos dispõem de um alcance maior para detectar e atacar alvos do inimigo, além de terem novos sistemas de transmissão de dados em tempo real para centros de comando, tanto terrestres, como navais. 

A Vertolyoty Rossii afirma que planeja fornecer todos os oito helicópteros Ka-27M até o final de 2016.


Postar um comentário