Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Exército sírio bombardeia terroristas restantes no sul do país (VIDEO)

O exército sírio retomou os ataques de artilharia maciços contra os terroristas restantes na região de Tulul al Safa no deserto de As-Suwayda, no sul do país, depois de eles terem violado a trégua, segundo uma fonte do Exército.
Sputnik

De acordo com uma fonte que falou com a Sputnik Árabe, na terça-feira (16), o Exército sírio e os terroristas que ocupam as colinas de Tulul al Safa firmaram um acordo de cessar-fogo, segundo o qual os combatentes da Frente al-Nusra (organização terrorista proibida na Rússia e em vários outros países) se comprometeram a entregar as armas depois de serem cercados e sem saída.


Contudo, na manhã da quarta-feira (17) os terroristas atacaram as unidades do Exército sírio. Por sua vez, os soldados repeliram o ataque com êxito e contra-atacaram. Como resultado, dezenas de militantes foram mortos ou feridos. O Exército resolveu retomar os ataques maciços com peças de artilharia apoiadas do ar, tendo como objetivo eliminar as forças terroristas restantes até a épo…

Japão vai monitorar de perto a movimentação do único porta-aviões chinês

O Japão vai monitorar de perto o porta-aviões chinês, Liaoning, detectado no Pacífico ao passar entre as ilhas japonesas de Okinawa e Mijako no mar do Leste da China, informou o alto representante do governo japonês Yoshihide Suga na segunda-feira (26). 


Sputnik

O porta-aviões faz parte do grupo naval que segue a oeste do Pacífico. 

Porta-aviões chinês Liaoning
Porta-aviões chinês Liaoning © Foto: Wikipedia/Voice of America

Segundo a emissora NHK, Suga informou aos jornalistas que a presença do porta-aviões chinês nessa região demonstra as capacidades navais avançadas da China e que o governo japonês está monitorando atenciosamente a sua movimentação.

Os oficiais da Força Marítima de Autodefesa do Japão, citados pela NHK, afirmam que pela primeira vez a China está realizando exercícios de deslocamento global no Pacífico.

Anteriormente, em agosto, a televisão chinesa informou sobre "capacidades crescentes de combate" do seu porta-aviões Liaoning (CV-16), afirmando que a plataforma pode transportar até 20 caças de combate, reforçando potências navais e aéreas de Pequim no Pacífico no contexto das tensões crescentes. 

O único porta-aviões chinês é uma versão renovada do modelo soviético cuja construção foi iniciada na Ucrânia nos anos 80. Posteriormente, o navio foi vendido à China e comissionado em 2012.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas