Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

O que acontece quando desaparece um submarino como o argentino ARA San Juan

As autoridades argentinas continuam com as buscas para tentar localizar o submarino ARA San Juan, que estava em uma missão de treinamento e desapareceu na última quarta com 44 tripulantes a bordo.
BBC Brasil


A Marinha argentina revelou que, no último contato, o subcomandante afirmou que a embarcação apresentava um curto-circuito no sistema de baterias.


O submarino fazia o trajeto entre o Ushuaia, no sul do país, e a base naval de Mar del Plata, mais ao norte, quando deixou de se comunicar e sumiu dos radares. Segundo a Marinha, a tripulação teria comida e oxigênio para mais dois dias.

O governo argentino conta com a ajuda de vários países para realizar as buscas, incluindo Brasil e Estados Unidos.

Mas quais são principais dificuldades em uma operação para localizar um submarino? A BBC tenta responder a esta e a outras perguntas sobre o tema.

Por que submarinos não podem ser detectados?


Os submarinos são construídos para serem difíceis de se encontrar. O papel deles é participar, com frequênc…

Lavrov: OTAN descumpre obrigações de segurança na Europa

O ministro russo das Relações Exteriores, Sergei Lavrov, declarou durante uma entrevista coletiva em Belgrado, que a Rússia não enxerga a vontade dos EUA em cumprir suas obrigações relativas à segurança na Europa. 


Sputnik

"Temos o interesse de que o entendimento de bloco não prevaleça na Europa, mas que haja um retorno àqueles valores, que foram proclamados no plano político no âmbito da OSCE. Antes de tudo, sobre a necessidade de garantir a indivisibilidade da segurança na Europa, de modo que ninguém tente assegurar a própria segurança em detrimento dos outros" – declarou Lavrov. 


O ex-comandante supremo da OTAN na Europa Philip Breedlove
Ex-comandante supremo da OTAN Philip Breedlove © AP Photo/ Virginia Mayo


Ele destacou, que, até o momento, Moscou ainda não enxerga "uma disposição da OTAN e seus membros em cumprir essas obrigações políticas". 

O ministro russo destacou ainda, que a Rússia avalia como provocação a ideia da implantação de uma unidade da OTAN no mar Negro.

"Quanto a certas iniciativas, o lado ucraniano tem muitas delas, e essas iniciativas, na minha opinião, já começam a provocar um certo cansaço em nossos parceiros. Temos a convicção de que, no âmbito da segurança, todas as decisões no mar Negro devem ser tomadas por países costeiros. Portanto, consideramos como provocação a ideia da Ucrânia, e também de nossos vizinhos romenos de mar Negro, em criar ali um grupamento ativo e permanente da OTAN" – explicou Lavrov.

Nesse sentido, ele disse ter esperanças de que, "agora, a situação irá se acalmar e nossos parceiros romenos tirem disso as mesmas conclusões corretas".



Postar um comentário