Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Argentina concorda em construir bases norte-americanas em seu território

O presidente da Argentina, Mauricio Macri, aprovou a construção no país de várias bases militares dos EUA, informou no sábado (21) o portal mexicano Aristegui Noticias com referência a fontes informadas.
Sputnik

De acordo com o portal, trata-se de ao mínimo três bases militares a serem construídas nas províncias de Neuquén (onde fica a jazida de gás de xisto Vaca Muerta), Misiones e Tierra del Fuego, de onde se pode controlar a Antártida.

A sua criação deve ser financiada pelo Comando Sul dos EUA. Um dos principais adeptos da criação de bases seria a ministra da Segurança da Argentina, Patricia Bullrich.

Além disso, nota o portal mexicano, a ministra elogiou a chegada ao país de instrutores americanos que efetuam a preparação dos policiais argentinos antes da cúpula do G20 em novembro. Isso viola as atuais leis argentinas, porque é necessário obter a autorização do Congresso para tais ações, algo que não foi feito.

Menina síria que tuíta sobre a vida em Aleppo é retirada da cidade

Bana al Abed, de 7 anos, foi levada a zona campestre da região. Ela escreve sobre rotina sob bombas desde setembro e já chamou a atenção de J.K. Rowling.


France Presse


A menina síria Bana al Abed, conhecida por seus tuítes sobre a rotina diária em Aleppo, foi retirada da cidade síria junto a sua família durante o cessar-fogo decretado no local, indicaram várias ONGs nesta segunda-feira (19).

Bana Al Abed, de 7 anos, com um funcionário da ONG IHH, após ser retirada de área de risco em Aleppo (Foto: Reprodução/Twitter/IHH)

Bana, de sete anos, "foi evacuada nesta manhã de Aleppo junto a sua família", indicou no Twitter a ONG islâmica turca IHH, e publicou uma foto que mostra a menina, com um gorro, junto a um de seus funcionários. "Ela fez parte do primeiro grupo que foi evacuado nesta manhã e agora se encontra na região de Rashidin", uma zona campestre de Aleppo, disse um porta-voz do IHH.

Ahmad Tarakji, chefe da ONG médica síria American Medical Society (SAMS), também anunciou no Twitter, com uma foto, a evacuação da menina e sua chegada "com muitas outras crianças" ao campo de Aleppo.

Desde setembro, Bana Al Abed escreve junto a sua mãe sobre a vida sob as bombas no leste de Aleppo, cercado pelo regime sírio. Sua conta é seguida por mais de 323 mil pessoas e já chamou a atenção da escritora J.K. Rowling, responsável pela saga "Harry Potter", que lhe enviou livros e mensagens carinhosas.

Em um de seus últimos tuítes, neste domingo (18), a menina implorou ao presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, e ao seu ministro das Relações Exteriores, Mevlut Cavusoglu, que garantissem que o cessar-fogo apadrinhado por Turquia e Rússia funcionasse para que os habitantes dos bairros rebeldes fossem evacuados. "Estamos tão cansados", escreveu.

Cavusoglu respondeu no Twitter, afirmando que "as dificuldades em terra não nos dissuadirão". "Deve estar certa de que fazemos todo o necessário para te tirar dali, você e milhares de outros, para um lugar seguro".



Postar um comentário

Postagens mais visitadas