Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA confirmam linha estratégica de 'desmembramento da Síria', diz analista

Os EUA declararam que não querem restaurar as regiões na Síria que estão sob o controle de Damasco. O especialista Vladimir Fitin explica na entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik o que busca Washington.
Sputnik

Os EUA não querem ajudar na reconstrução das regiões na Síria que ficam sob o controle do presidente sírio Bashar Assad, declarou um alto funcionário dos EUA após o primeiro dia do encontro dos ministros das Relações Exteriores do G7.


Em janeiro, o Departamento de Estado dos EUA afirmou que Washington não iria ajudar a Rússia, o Irã e Damasco oficial na restauração do país, enquanto a "transformação política" da Síria não se realizasse. Segundo declarou o assistente adjunto do secretário de Estado dos EUA para o Médio Oriente, David Satterfield, a condição da ajuda é a reforma constitucional e eleições sob os auspícios da ONU.

O analista do Instituto dos Estudos Estratégicos da Rússia, Vladimir Fitin, na entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik comentou a decla…

Ministério da Defesa israelense suspende contatos com autoridades palestinas

O ministro da Defesa israelense, Avigdor Lieberman, indicou aos seus subordinados para que suspendam toda a cooperação com as autoridades palestinas, à exceção na área de segurança, comunicou uma fonte militar aos jornalistas. 


Sputnik

Tal decisão, que pode virar um obstáculo para a realização dos projetos econômicos na Cisjordânia e dificultar a vida cotidiana dos seus habitantes comuns, parece uma medida de retaliação em resposta da resolução aprovada pelo Conselho de Segurança da ONU. O documento condena a atividade colonizadora de Israel e apela a pôr fim à construção de assentamentos. 

Cisjordânia
Cisjordânia © AFP 2016/ MENAHEM KAHANA

"Lieberman deu indicação ao coordenador da atividade do governo nestes territórios para que suspenda a cooperação administrativa com as autoridades palestinas. A cooperação na área da segurança vai continuar", afirmou a fonte. 

No Ministério da Defesa israelense, as funções do coordenador da atividade do governo nos territórios incluem diversas formas de cooperação civil com os habitantes dos territórios ocupados e órgãos palestinos de autoadministração, tais como a coordenação de obras, o funcionamento de passagens fronteiriças, abastecimento de água e energia elétrica.

"Muito provavelmente, tudo continuará funcionando ao nível existente, mas o desenvolvimento, a ampliação, novos projetos que exigem a coordenação com Israel — tudo isso está posto em causa. Muitas coisas dependem da administração, até a isenção de documentos à população palestina que, segundo os acordos atuais, devem ser inscritos nos registros israelenses", disse à RIA Novosti um dos oficiais familiarizado com o assunto.

Entre alguns dos grandes projetos que podem ser afetados pelo congelamento de contatos, o canal de TV local i24 cita a recém-anunciada construção de uma zona industrial a oeste da cidade de Nablus, um "corredor econômico" entre Jericó e Jordânia e um hospital na região de Belém.

Postar um comentário