Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Análise: presidente ucraniano mata sua indústria ao introduzir novas sanções contra Rússia

O presidente da Ucrânia, Pyotr Poroshenko, assinou um decreto sobre as sanções contra a Rússia adotadas pelo Conselho de Defesa e Segurança Nacional da Ucrânia. O especialista Eduard Popov falou com a Sputnik e indicou qual o principal objetivo perseguido pelo governo ucraniano com tal iniciativa.
Sputnik

Em 2 de maio, o Conselho de Defesa e Segurança Nacional da Ucrânia ampliou as medidas restritivas em relação a diversas pessoas físicas e jurídicas russas, bem como prolongou a vigência das sanções introduzidas anteriormente.

Segundo informou a assessoria de imprensa da entidade, as sanções são aplicadas a pessoas "relacionadas com a agressão no ciberespaço e no campo informacional" contra a Ucrânia, "ações criminosas" contra os cidadãos ucranianos detidos na Rússia, bem como aos deputados da Duma de Estado e do Conselho da Federação da Rússia.

O diretor do Centro de Cooperação Pública e Informativa "Europa", Eduardo Popov, disse ao serviço russo da Rádio Sp…

'Ministro do Petróleo' do Daesh declarado morto por forças iraquianas

Na segunda-feira (5), as forças especiais iraquianas mataram o “ministro do Petróleo”, do grupo terrorista Daesh na província de Nínive. Isto aconteceu durante a operação de reconquista da cidade ocupada de Mossul, comunicou a assessoria de imprensa do Serviço Antiterrorista do Iraque.


Sputnik


De acordo com a assessoria de imprensa, o nome do "ministro" morto da organização jihadista era Asghad Abu Azzam. 


Forças iraquianas passam no deserto no âmbito de operação de libertação de Mossul, Iraque, 20 de outubro de 2016
Tropas iraquianas © AFP 2016/ AHMAD AL-RUBAYE

Mossul, a segunda maior cidade do Iraque, bem como uma série de outras cidades ocidentais e povoações iraquianas, foi ocupada em 2014 em resultado da vasta ofensiva do grupo terrorista Daesh, que tinha obtido recursos do comércio ilegal do petróleo produzido nos territórios invadidos.

As forças iraquianas apoiadas pela coalizão contra o Daesh, com os EUA à cabeça, lançaram em 17 de outubro uma operação para reconquistar Mossul de outros grupos extremistas que são fora da lei na Rússia, EUA e em muitos outros países.



Postar um comentário