Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Especialistas: aumenta o risco de guerra entre os EUA, a Rússia e a China

O desenvolvimento de novos tipos de armas nucleares de "baixa potência" aumenta o risco de uma guerra entre os EUA, a Rússia e a China, segundo especialistas consultados por Newsweek.
Sputnik

O Pentágono está desenvolvendo dois novos tipos de armas nucleares, para acompanhar os progressos da Rússia e da China nesse terreno. Os especialistas tiveram acesso às minutas do projeto de doutrina nuclear norte-americana, que acusa Moscou e Pequim de ampliar as suas capacidades nucleares. 


Esse documento afirma a necessidade de "desenvolver e incorporar novos meios de contenção e de defesa dos objetivos, quando a contenção não funciona".

Entre outras medidas, o projeto revela a intenção de desenvolver ogivas nucleares de baixa potência para mísseis Trident, utilizados por submarinos da classe Ohio. Além disso, o departamento de Defesa dos EUA planeja desenvolver um míssil nuclear de baixa potência para suas bases marítimas.

O Pentágono considera o atual arsenal nuclear a disposi…

Morre líder militar do Estado Islâmico na Síria, dizem os EUA

France Presse

Um líder militar do grupo Estado Islâmico na Síria foi morto em um ataque aéreo realizado pela coalizão liderada pelos Estados Unidos, informou o Pentágono nesta quinta-feira (29).


Combatentes das Forças Democráticas Sírias (FDS) montam guarda em Khirbet al-Jahshe, a oeste de Raqa, na Síria
Combatentes das Forças Democráticas Sírias (FDS) montam guarda em Khirbet al-Jahshe, a oeste de Raqa, na Síria

Abu Jandal Al-Kuwaiti morreu na segunda-feira perto de Tabqa Dam, a oeste da cidade de Raqa, reduto do EI, de acordo com o Comando Central americano (Centcom) para o Oriente Médio.

Rami Abdel Rahman, diretor do Observatório Sírio dos Direitos Humanos, descreveu Al-Kuwaiti como o "número dois dos comandantes militares do EI na Síria".

O líder jihadista liderou batalhas no Iraque e na Síria e havia sido recentemente enviado a Raqa, onde supervisionava os ataques contra as Forças Democráticas Sírias (FDS), de acordo com o Observatório.

As FDS, uma aliança anti-jihadista dominada pelo curdos que também inclui árabes e turcomanos e é apoiada pelos Estados Unidos, lançaram uma ofensiva para retomar Raqa no início de novembro.

De acordo com o Centcom, Al-Kuwaiti estaria envolvido nas operações com carros-bomba, dispositivos explosivos improvisados (IEDs, por sua sigla em inglês) e armas químicas contra as FDS.

A morte de Al-Kuwaiti limita a capacidade do EI para defender Raqa e sua capacidade de lançar ataques no oeste do país, disse o Centcom.



Postar um comentário