Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Brasil comemora 20 anos do fim do conflito entre Peru e Equador

O Brasil irá comemorar nesta terça-feira os 20 anos do fim dos conflitos na fronteira entre Peru e Equador, que se prolongaram por quase 170 anos e que causaram várias guerras, tensões e enfrentamentos entre ambos os países.
EFE

Brasília - O Acordo Global e Definitivo de Paz entre Equador e Peru foi assinado em 26 de outubro de 1998 em Brasília, que voltará a ser palco de um encontro entre representantes dessas duas nações, mas agora para reafirmar "o valor e a eficácia da diplomacia e da solução pacífica de controvérsias", diz o comunicado do Ministério das Relações Exteriores.

A cerimônia contará com a participação do equatoriano José Ayala Lasso e do peruano Fernando de Trazegnies Granda, que eram os chanceleres de seus países na ocasião da assinatura e tiveram participação ativa nas negociações, e será presidido pelo ministro das Relações Exteriores Aloysio Nunes.

Segundo a nota oficial, a comemoração "também evidencia, uma vez mais, a capacidade regional de responder e…

Morre líder militar do Estado Islâmico na Síria, dizem os EUA

France Presse

Um líder militar do grupo Estado Islâmico na Síria foi morto em um ataque aéreo realizado pela coalizão liderada pelos Estados Unidos, informou o Pentágono nesta quinta-feira (29).


Combatentes das Forças Democráticas Sírias (FDS) montam guarda em Khirbet al-Jahshe, a oeste de Raqa, na Síria
Combatentes das Forças Democráticas Sírias (FDS) montam guarda em Khirbet al-Jahshe, a oeste de Raqa, na Síria

Abu Jandal Al-Kuwaiti morreu na segunda-feira perto de Tabqa Dam, a oeste da cidade de Raqa, reduto do EI, de acordo com o Comando Central americano (Centcom) para o Oriente Médio.

Rami Abdel Rahman, diretor do Observatório Sírio dos Direitos Humanos, descreveu Al-Kuwaiti como o "número dois dos comandantes militares do EI na Síria".

O líder jihadista liderou batalhas no Iraque e na Síria e havia sido recentemente enviado a Raqa, onde supervisionava os ataques contra as Forças Democráticas Sírias (FDS), de acordo com o Observatório.

As FDS, uma aliança anti-jihadista dominada pelo curdos que também inclui árabes e turcomanos e é apoiada pelos Estados Unidos, lançaram uma ofensiva para retomar Raqa no início de novembro.

De acordo com o Centcom, Al-Kuwaiti estaria envolvido nas operações com carros-bomba, dispositivos explosivos improvisados (IEDs, por sua sigla em inglês) e armas químicas contra as FDS.

A morte de Al-Kuwaiti limita a capacidade do EI para defender Raqa e sua capacidade de lançar ataques no oeste do país, disse o Centcom.



Postar um comentário

Postagens mais visitadas