Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Área militar do governo brasileiro demonstra desconforto com suspensão de investigação do caso Queiroz

Integrantes da área militar do governo demostraram desconforto com o pedido de suspensão da investigação para apurar movimentações financeiras de Fabricio Queiroz consideradas "atípicas" pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf).
Por Gerson Camarotti | G1

A avaliação de auxiliares do presidente Jair Bolsonaro é que essa decisão tomada pelo ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), só faz prolongar o desgaste provocado pelo caso.

O ministro Luiz Fux atendeu pedido do deputado estadual e senador eleito Flavio Bolsonaro (PSL-RJ), de quem Queiroz foi assessor. O Coaf apontou movimentação de R$ 1,2 milhão em uma conta bancária de Queiroz durante um ano sem que houvesse esclarecimento.

Para esses auxiliares, foi uma surpresa a solicitação feita por Flávio Bolsonaro para suspender as investigações.

“Ainda não há uma explicação convincente. Enquanto isso não acontecer, o desgaste desse caso vai continuar. Já está demorando demais”, comentou ao blog um auxilia…

Moscou: ‘Reação da OTAN sobre ataque a hospital em Aleppo é caso claro de padrões duplos’

O representante permanente da Rússia na OTAN, Alexander Grushko, disse nesta quarta-feira (7) que a reação da OTAN diante do bombardeio de um hospital móvel russo em Aleppo é um exemplo gritante da aplicação de padrões duplos por parte da aliança ocidental.


Sputnik


Grushko sublinhou que os membros da aliança não pronunciaram uma única palavra de arrependimento a respeito do caso.


Esta foto de 5 de dezembro de 2016 mostra o que restou do hospital militar russo atingido por bombardeio em Aleppo
Hospital móvel russo bombardeado em Aleppo, Síria © Sputnik/ Mikhaikl Alaeddin

"Este é um exemplo claro de padrões duplos, em que os funcionários da OTAN não puderam encontrar uma palavra sequer para expressar pesar ou compaixão nem para condenar com firmeza o ataque ao nosso hospital", disse Grushko em coletiva de imprensa. 


Nesta quarta-feira, em resposta a um pedido de comentário sobre a morte das médicas militares russas em Aleppo, o secretário-geral da OTAN, Jens Stoltenberg, disse que a morte de pessoas na cidade síria salienta a necessidade de encontrar uma solução política para conflito. No entanto, Stoltenberg não mencionou o bombardeio do hospital móvel russo.


Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas