Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Pyongyang: 3 porta-aviões perto da Coreia do Norte são uma ameaça de guerra nuclear

A ONU "fecha os olhos aos exercícios de guerra nuclear dos EUA, que estão empenhados em causar um desastre catastrófico para a humanidade", declarou o embaixador norte-coreano na ONU, Ja Song-nam.
Sputnik

As autoridades norte-coreanas classificaram na segunda (13) o deslocamento sem precedentes de 3 grupos de porta-aviões dos EUA para a zona da península da Coreia como uma "postura de ataque".


O representante norte-coreano permanente na ONU, Ja Song-nam, expressou em uma carta enviada ao secretário-geral da ONU o descontentamento do seu governo com os exercícios militares de Seul, Tóquio e Washington. Estes, segundo o diplomata, estão criando "a pior situação para a península da Coreia e seus arredores".

"Os EUA são os principais responsáveis por escalar as tensões e comprometer a paz", declarou Ja Song-nam.

Além da presença de 3 porta-aviões estadunidenses (Nimitz, Ronald Reagan e Theodore Roosevelt), Washington continua realizando voos de bombarde…

Objetivo maior da Rússia na Síria é cessar-fogo abrangente e retomada do diálogo de paz

A Rússia está distribuindo a maior parte da sua ajuda humanitária na Síria entre a população de Aleppo e, neste momento, tem como principal objetivo a adoção de uma trégua total e a retomada das conversas de paz no país árabe, segundo afirmou o embaixador russo na ONU, Vitaly Churkin.


Sputnik


Em discurso no Conselho de Segurança das Nações Unidas, o representante permanente da Rússia destacou que Moscou continua enviando alimentos, remédios e outros itens básicos de sobrevivência em larga escala para diversas partes da Síria. Mas, recentemente, Aleppo tem recebido mais atenção por conta dos problemas humanitários em maiores proporções na região. 


Evacuação de Aleppo, Síria © REUTERS/ Omar Sanadiki

Mais cedo, o chefe da direção operacional do Estado-Maior das Forças Armadas russas, tenente-general Sergei Rudskoy, se queixou da falta de participação de outros países na prestação de assistência aos civis de Aleppo, lembrando que, até agora, apenas Moscou e Damasco têm fornecido ajuda humanitária para essa população.



Postar um comentário