Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha do Brasil prevê inaugurar estação na Antártica em 2020, oito anos após incêndio

Obra é executada por uma empresa chinesa e, segundo a Marinha, se aproxima do final. Incêndio em 2012 destruiu estação, e dois militares morreram.
Por Guilherme Mazui | G1 — Brasília

Passados sete anos desde o incêndio que destruiu a Estação Antártica Comandante Ferraz, a Marinha prevê inaugurar a nova estação em março de 2020.

Executada pela empresa chinesa Ceiec, a obra se aproxima do final, segundo a Marinha, que prevê concluir as obras civis e a instalação de máquinas e mobiliário até 31 de março, iniciando um período de testes do complexo científico até março de 2020. Após os testes, a estação poderá receber militares e pesquisadores.

"A previsão de inauguração é março de 2020, quando os pesquisadores e o Grupo-Base [de militares] deverão ocupar em definitivo as instalações da nova Estação Antártica Comandante Ferraz", informou a Marinha ao G1.

Com investimento de US$ 99,6 milhões, o complexo receberá profissionais que atuam no Programa Antártico Brasileiro (Proantar), criad…

Por que porta-aviões russo Admiral Kuznetsov é melhor que os rivais da OTAN? (VÍDEO)

O canal russo Zvezda publicou na Internet um vídeo no qual o lendário porta-aviões da Frota do Norte da Rússia, Admiral Kuznetsov, supera seus análogos da OTAN.


Sputnik

Nas imagens é possível ver como o caça russo Su-33 levanta voo a partir do convés do Admiral Kuznetsov. Essa manobra constata que o sistema de decolagem russo possui diferenças fundamentais se comparado ao da Aliança Atlântica.


 Caças Su-33 a bordo do porta-aviões russo Admiral Kuznetsov
Porta-aviões russo Admiral Kuznetzov © flickr.com/ AereiMilitari.org

Para acelerar um avião, a OTAN utiliza o sistema de decolagem com ajuda de catapulta que é bastante caro e nem sempre seguro. Ao contrário, o porta-aviões Admiral Kuznetsov usa um trampolim que facilita e torna mais eficaz a decolagem.

Após cumprir uma missão militar, aviões e helicópteros – com alas e hélices montáveis – são estacionados em grandes hangares do convés, onde os técnicos fazem verificação dos seus sistemas de funcionamento e abastecem as aeronaves.

Desde 15 de outubro, o Admiral Kuznetsov está no Mediterrâneo, chefiando o grupo naval da Frota do Norte composto pelo cruzador Pyotr Veliky, os destróieres antisubmarinos Severomorsk e Vitse-Admiral Kulakov e navios de suporte. Em 17 de novembro, os caças Su-33 com base no porta-aviões Admiral Kuznetsov realizaram ataques maciços contra alvos dos militantes na Síria, mais especificamente, centros de comando, depósitos de munições, material militar e instalações usadas para produção de armas.



Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas