Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Força Aérea israelense anuncia estreia global do caça F-35 em combate

Israel foi o primeiro país ao qual os Estados Unidos autorizaram a venda do caça invisível
Juan Carlos Sanz | El País
Jerusalém - A Força Aérea de Israel revelou nesta terça-feira que foi a primeira a utilizar em combate o F-35, o ultramoderno caça furtivo indetectável para os radares inimigos. O chefe da aeronáutica israelense, general Amikam Nirkin, fez o comunicado aos comandantes das forças aéreas de vários países reunidos ao norte de Tel Aviv.

O general Nirkin mostrou a seus colegas – procedentes dos EUA, Itália, França, Índia e Brasil, entre outros países – a imagem de vários F-35 sobre Beirute, enquanto confirmava que esses aviões tinham participado de ataques em duas frentes.

“O esquadrão do F-35 está em operação e já sobrevoa todo o Oriente Médio”, afirmou o chefe da força aérea.

Nirkin reiterou que, há duas semanas, a Guarda Revolucionária iraniana disparou 32 foguetes contra as Colinas de Golã, planalto sírio ocupado por Israel desde 1967 e que, em resposta à agressão, a aviação…

Rússia diz ter matado líder do Estado Islâmico no Cáucaso Norte

Rustam Aselderov foi morto por agentes do Serviço Federal de Segurança da Rússia (FSB)


EFE


O líder do Estado Islâmico (EI) no Cáucaso Norte, Rustam Aselderov, foi morto por agentes do Serviço Federal de Segurança da Rússia (FSB) em uma operação realizada na República do Daguestão, segundo um comunicado oficial divulgado neste domingo (4). 

Resultado de imagem para Rustam Aselderov
Rustam Aselderov

Aselderov dirigia a organização terrorista Vilayat Kavkaz, vinculada ao EI, de acordo com o FSB. Na mesma operação, morreram também quatro terroristas de seu círculo mais próximo, segundo o canal de televisão russo "RT".

Os agentes especiais surpreenderam os cinco homens em uma casa próxima à capital da república, Mahatchkala, e eles reagiram com fuzis de assalto, segundo o comunicado divulgado.

O FSB acusa Aselderov de jurar lealdade ao EI em 2014 e de vários assassinatos e atentados em diferentes cidades russas, como o de Volgogrado, em 2013, que causou 18 mortos e deixou dezenas de feridos.




Postar um comentário