Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Israel prende o governador palestino de Jerusalém

Motivo da detenção foram crimes cometidos na Cisjordânia ocupada, segundo a Organização para a Libertação da Palestina.
France Presse

Israel prendeu o governador palestino de Jerusalém por crimes que teria cometido na Cisjordânia ocupada, que não foram especificados, informou a Organização para a Libertação da Palestina (OLP).

O governador Adnan Gheith foi detido no sábado (20) à noite no bairro palestino de Beit Hanina, em Jerusalém Oriental, ocupada e anexada por Israel. Será apresentado a um tribunal dentro de quatro dias, afirma a OLP em um comunicado.

Para o dirigente da OLP Saeb Erakat, a detenção é "um novo passo contra a presença palestina em Jerusalém" e constitui uma violação da legislação israelense a respeito das instituições palestinas da cidade.

"As ameaças contra dirigentes palestinos, sua detenção, inclusive o 'sequestro' do governador Gheith, são parte de um plano que pretende sufocar todas as bases de uma solução política com dois Estados e com as f…

Rússia e China bloqueiam resolução do Conselho de Segurança da ONU sobre Aleppo

Rússia e China bloquearam nesta segunda-feira (5) uma resolução do Conselho de Segurança da ONU sobre a situação humanitária na cidade síria de Aleppo proposta pelo Egito, Espanha e Nova Zelândia.


Sputnik


O documento foi apoiado por 11 membros do Conselho de Segurança, enquanto Rússia, China e Venezuela, votaram contra. Como Rússia e China são membros-permanentes do Conselho, possuem direito a veto, garantindo a rejeição ao projeto de resolução.


Integrantes do Conselho de Segurança da ONU
Conselho de Segurança da ONU © REUTERS/ Eduardo Munoz

"O resultado da votação foi o seguinte: 11 votos a favor, 3 contra e uma abstenção. O projeto de resolução não foi adotado por não ter o número de votos requerido", declarou o presidente do Conselho de Segurança das Nações Unidas.

O projeto de resolução pedia uma trégua de sete dias na cidade síria de Aleppo. O argumento da Rússia para o veto é de que o cessar-fogo permitiria aos rebeldes se reagrupar.

Moscou afirmou que é necessário mais tempo para consultas entre Washington e Moscou sobre a resolução da crise em Aleppo.



Postar um comentário

Postagens mais visitadas