Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Oficial do Hezbollah: nossos mísseis podem atingir qualquer ponto de Israel

O Hezbollah é capaz de atingir qualquer ponto em Israel com seus mísseis, disse Sheikh Naim Qassem, secretário-geral adjunto do movimento libanês Hezbollah em entrevista ao jornal iraniano al-Vefagh.
Sputnik

"Não há um único ponto nos territórios ocupados fora do alcance dos mísseis do Hezbollah", disse Qassem.


Segundo o alto funcionário, os mísseis servem para impedir Israel de iniciar outra guerra com o Líbano, expondo a "frente israelense".

Qassem comentou também a guerra na Síria, onde o Hezbollah desempenhou um papel ativo na assistência ao governo sírio contra vários agrupamentos terroristas, incluindo o Daesh e Frente al-Nusra (grupos terroristas proibidos na Rússia). O funcionário elogiou as vitórias alcançadas contra os terroristas, mas criticou os EUA por sua suposta obstrução ao processo de paz.

As tensões entre Tel Aviv e o movimento libanês xiita Hezbollah aumentaram em 4 de dezembro depois que as tropas israelenses lançaram a operação Northern Shield, dest…

Rússia fará tudo para evitar retorno de terroristas a Palmira

Segundo comunicou o Ministério das Relações Exteriores russo, Moscou fará tudo ao seu alcance para que os terroristas não retornem à cidade síria de Palmira. 


Sputnik

A respectiva informação foi prestada pelo primeiro vice-ministro russo das Relações Exteriores Vladimir Titov durante uma conversa com jornalistas nesta segunda-feira (12). 


Militares na parte histórica de Palmira liberada dos terorristas do Daesh, Síria, maio de 2016
Militares sírios em Palmira © Sputnik/ Maksim Blinov


"Acreditamos que a libertação de Palmira foi um resultado muito importante das nossas ações conjuntas. Naturalmente, nós vamos fazer tudo o que nos é possível para não permitir o retorno dos terroristas a estas regiões", declarou Titov.

No domingo (11) o grupo terrorista Daesh (proibido na Rússia) alegadamente reentrou na cidade antiga, não obstante o Ministério da Defesa russo declarar que os combates têm lugar nos arredores da cidade. Segundo os dados divulgados pelo Centro para Reconciliação russo na Síria, mais de 4.000 jihadistas se reagruparam e realizaram uma tentativa de reconquistar Palmira.

Palmira foi libertada do poder dos jihadistas em março do ano corrente, após quase um ano de domínio terrorista, durante o qual foram destruídos inúmeros monumentos históricos.



Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas