Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha do Brasil simula resgate de civis em área de conflito ou desastre natural (VÍDEO)

A Marinha do Brasil realizou entre os dias 6 e 14 de novembro a Operação Atlântico, na praia de Itaoca, no Espírito Santo. A simulação deste ano treinou os oficiais para casos em que houvesse resgate de civis em uma área de conflito armado ou que foram alvos de desastres naturais.
Sputnik

Era por volta de 5h40 do dia 10 de novembro, um sábado, ainda estava amanhecendo, quando o Almirante Paulo Martinho Zucaro, Comandante da Força de Fuzileiros da Esquadra, olhou e disse para a reportagem da Sputnik Brasil: "É guerra".


A declaração foi dada para explicar os motivos de se realizar um treinamento deste porte mesmo em condições extremamente desfavoráveis. A chuva era forte, as ondas na beira da praia atingiam 1,5 metros e os ventos chegaram a 20 km/h. O nível de dificuldade preocupava o alto comando, mas não foi um problema para os fuzileiros e marinheiros.

Antes do amanhecer, sete Carros Lagarta Anfíbios (CLAnf) chegaram à praia e deram início ao desembarque. Após eles chegarem foi…

Rússia vai retaliar se OTAN introduzir força militar no mar Negro

A Rússia responderá adequadamente ao reforço da infraestrutura militar da OTAN perto das suas fronteiras, afirmou o chefe do Departamento para Cooperação Europeia do Ministério das Relações Exteriores russo à Sputnik.


Sputnik

"O fortalecimento da infraestrutura militar da OTAN perto das fronteiras russas vai continuar, sendo assim, retaliaremos devidamente", frisou Andrei Kelin. 

Destróier USS Porter da marinha dos EUA entra no mar Negro pelo estreito de Bósforo em Istambul
Destroier USS Porter da US Navy no Mar Negro © REUTERS/ MURAD SEZER

Ele acrescentou ser pouco provável que a política da OTAN mude após a posse de Donald Trump, embora seja muito difícil prever os pormenores da sua governança neste momento.

"Por isso que, mesmo levando em consideração que o novo presidente norte-americano está prestes a assumir funções, eu acredito que não há base alguma para acreditar que estas decisões [de reforçar a presença da OTAN no Leste europeu e no mar Negro], que são verdadeiramente conflituosas, que exercerão pressão sobre a Rússia, não serão postas em prática. Elas serão executadas, pois a burocracia da OTAN não permitirá que não sejam", acrescentou o diplomata.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas