Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

O que acontece quando desaparece um submarino como o argentino ARA San Juan

As autoridades argentinas continuam com as buscas para tentar localizar o submarino ARA San Juan, que estava em uma missão de treinamento e desapareceu na última quarta com 44 tripulantes a bordo.
BBC Brasil


A Marinha argentina revelou que, no último contato, o subcomandante afirmou que a embarcação apresentava um curto-circuito no sistema de baterias.


O submarino fazia o trajeto entre o Ushuaia, no sul do país, e a base naval de Mar del Plata, mais ao norte, quando deixou de se comunicar e sumiu dos radares. Segundo a Marinha, a tripulação teria comida e oxigênio para mais dois dias.

O governo argentino conta com a ajuda de vários países para realizar as buscas, incluindo Brasil e Estados Unidos.

Mas quais são principais dificuldades em uma operação para localizar um submarino? A BBC tenta responder a esta e a outras perguntas sobre o tema.

Por que submarinos não podem ser detectados?


Os submarinos são construídos para serem difíceis de se encontrar. O papel deles é participar, com frequênc…

Terroristas disparam contra embaixada russa na Síria

A embaixada russa em Damasco foi de novo sujeita a disparos por parte de terroristas, comunicou o Departamento de Informações e Imprensa do Ministério das Relações Exteriores da Rússia. 


Sputnik

"Em 28 de dezembro, às 13h e 13h19 (hora de Moscou), a embaixada da Rússia na Síria foi mais uma vez sujeita a disparos por parte de terroristas. Uma granada de morteiro, que por feliz acaso não explodiu, caiu no pátio interior do complexo de edifícios administrativos da missão diplomática russa. A segunda caiu na vizinhança imediata do seu território. Para neutralizar as munições não ativadas foram chamados sapadores", diz o comunicado de imprensa. 

Edifício da embaixada russa em Damasco, Síria
Embaixada da Rússia em Damasco, Síria © Sputnik/ Mikhail Alaeddin

O comentário do Departamento adianta que os disparos contra a embaixada da Rússia devem ser repudiados por todos que se opõem ao terrorismo. 

"Os disparos repetidos contra a missão diplomática em Damasco devem receber a respectiva avaliação e ser firmemente condenados por todos os que na prática se opõem aos desafios e ameaças do terrorismo", afirma a chancelaria russa. 

Além disso, o Ministério das Relações Exteriores russo considera como real a ameaça à embaixada russa e seus funcionários por parte dos agrupamentos terroristas que se entrincheiraram nos arredores de Damasco, segundo diz o comunicado publicado no site oficial do Departamento de Informações e Imprensa do Ministério das Relações Exteriores da Rússia.

"Consideramos esta nova provocação por parte dos extremistas, que se manifestam contra a resolução pacífica do conflito sírio, como uma confirmação das suas intenções de semear terror e violência, de manter a atmosfera de medo entre os civis na capital síria, realizando ataques infames a partir de seus esconderijos secretos protegidos por um ‘escudo humano'. Somos obrigados a constatar que a ameaça por parte dos agrupamentos terroristas que se entrincheiraram nos arredores de Damasco continua real para a embaixada russa e seus funcionários", foi adiantado.

De acordo com a avaliação da chancelaria russa, "isto confirma a necessidade urgente de liquidar tais focos do terrorismo o mais rápido possível".

Postar um comentário