Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha e Aeronáutica do Brasil auxiliam buscas a submarino argentino desaparecido, diz ministro

Segundo Raul Jungmann, três navios e um avião brasileiros já foram disponibilizados. Última vez que o submarino militar com 44 pessoas a bordo manteve contato com a base foi na quarta-feira (15).
Por G1, Brasília

O ministro da Defesa, Raul Jungmann, publicou em seu perfil no Twitter neste sábado (18) que três navios da Marinha brasileira "já estão auxiliando" nas buscas a um submarino argentino que desapareceu com 44 tripulantes a bordo.

Ainda segundo o ministro, a Força Aérea Brasileira (FAB) disponibilizou um avião para também ajudar na procura pelo submarino e um segundo avião "será deslocado para apoiar as buscas do submarino argentino desaparecido" a partir deste domingo (19).

O submarino militar ARA San Juan manteve contato com a base pela última vez na manhã de quarta-feira (15), quando estava no sul do Mar Argentino, a 432 quilômetros da costa patagônica do país.

De acordo com a FAB, o primeiro avião disponibilizado pelo Brasil decolou, com 18 tripulantes, às 17…

Turquia impõe bloqueio midiático sobre a cobertura do assassinato do embaixador russo

As autoridades turcas impuseram um bloqueio temporário sobre a cobertura do assassinato do embaixador russo em Ancara nesta segunda-feira (19). A ordem proíbe temporariamente quaisquer reportagens, imagens e comentários que não sejam veiculados pelas autoridades oficiais.


Sputnik

O embaixador russo na Turquia, Andrei Karlov, foi morto a tiros por um suposto policial, enquanto participava de um evento em uma galeria de arte na capital turca. 


Presidente turco Recep Tayyip Erdogan fala durante a reunião com investidores internacionais no Palácio presidencial em Ancara, Turquia, 2 de agosto de 2016
Recep Tayyip Erdogan © AFP 2016/ KAYHAN OZER / Serviço público do presidente turco

O crime foi condenado por Moscou como um atentado terrorista. O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, telefonou para o presidente russo Vladimir Putin após a confirmação da morte do embaixador.



Postar um comentário