Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

No decorrer da operação Ramo de Oliveira será criada zona de segurança na Síria

O primeiro-ministro turco Binali Yildirim anunciou a criação, durante a operação militar turca na província síria de Afrin, de uma faixa de segurança de 30 quilômetros.
Sputnik

O premiê, citado pela emissora Haberturk, adiantou também que a operação seria efetuada em quatro etapas.


"A operação vai decorrer em 4 etapas com o objetivo de criar uma faixa de segurança de 30 quilômetros, que será limpa de terroristas", disse o político, citado pela emissora NTV.

Yildirim adiantou que até agora não há mortos ou feridos entre o contingente turco que realiza a operação.

Mais cedo, o Estado-Maior da Turquia anunciou o início da operação "Ramo de Oliveira" contra os grupos curdos na província síria de Afrin, que começou precisamente às 14h00 locais (12h00 no horário de Brasília). De acordo com a entidade militar, a operação conta com a participação de 72 aviões, enquanto 108 dos 113 alvos planejados já foram eliminados. Há poucos dias, o premiê turco, Binali Yildirim, havia avanç…

Arquivos secretos: CIA indicava ameaça de guerra entre Grécia e Turquia

Arquivos da CIA que vieram à tona revelam que EUA consideravam cenários de guerra entre Grécia e Turquia, presumindo que o balanço das forças deveria manter-se até 1992, comunica a edição Miltaire.


Sputnik

"Um dos documentos da CIA é exemplo disso. De 24 de março de 1988, o documento mostra que os norte-americanos sempre analisaram cenários de guerra no mar Egeu, na Trácia (sudeste da Europa) e no Chipre. O documento possui 37 páginas e, segundo ele, em 1984 previu-se que o balanço das forças no mar Egeu seria mantido até 1992 e depois a Turquia iria contrabalançar. Os norte-americanos acreditaram em 1984 que a guerra greco-turca iria causar grandes perdas para ambas as partes. O balanço das forças da época, de acordo com os EUA, seria o principal fator de limitação da guerra greco-turca", comunica a edição Miltaire.


Documentos da CIA sobre a crise entre a Turquia e a Grécia
                         Documentos da CIA sobre a crise entre a Turquia e a Grécia © Foto: CIA

As consequências do confronto entre Grécia e Turquia teriam sido sérias para os EUA e a OTAN, pois as posições da Aliança no flanco sudeste perderiam forças.

"Segundo o documento, a Turquia possui o maior exército, mas grande quantidade das forças está ocupada com ameaças internas. Os turcos escreveram que não se sentem ameaços pela Grécia. Pelo contrário, foram os gregos, especialmente após o ano de 1974 e realização da operação 'Attila' (invasão turca ao Chipre), que se focaram nas questões da defesa e segurança", comunica o site.

Entretanto, a culpa da tragédia do Chipre, segundo a CIA, é dos apoiantes da junta que governava a Grécia no período entre 1967 e 1974. Segundo os arquivos secretos da CIA, as pessoas que afirmam que as crises entre Grécia e Turquia somente piora a situação para a Grécia, estão completamente corretos.


Postar um comentário