Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

O que acontece quando desaparece um submarino como o argentino ARA San Juan

As autoridades argentinas continuam com as buscas para tentar localizar o submarino ARA San Juan, que estava em uma missão de treinamento e desapareceu na última quarta com 44 tripulantes a bordo.
BBC Brasil


A Marinha argentina revelou que, no último contato, o subcomandante afirmou que a embarcação apresentava um curto-circuito no sistema de baterias.


O submarino fazia o trajeto entre o Ushuaia, no sul do país, e a base naval de Mar del Plata, mais ao norte, quando deixou de se comunicar e sumiu dos radares. Segundo a Marinha, a tripulação teria comida e oxigênio para mais dois dias.

O governo argentino conta com a ajuda de vários países para realizar as buscas, incluindo Brasil e Estados Unidos.

Mas quais são principais dificuldades em uma operação para localizar um submarino? A BBC tenta responder a esta e a outras perguntas sobre o tema.

Por que submarinos não podem ser detectados?


Os submarinos são construídos para serem difíceis de se encontrar. O papel deles é participar, com frequênc…

Aviões russos e turcos realizam operação conjunta e destroem três postos do Daesh na Síria

Forças dos dois países conseguiram ainda destruir vários depósitos de arma e materiais combustíveis, informa o Ministério da Defesa russo.


Sputnik

A Força Aérea da Rússia e da Turquia realizaram ao longo desta quinta (26), uma nova operação conjunta contra o Daesh (grupo terrorista conhecido como Estado Islâmico, proibido na Rússia e em vários outros países) perto da cidade síria de Al-Bab. A operação culminou com a destruição de três centros de comando dos terroristas e várias fortalezas usadas pelos extremistas.

Bombardeiro russo Su-24M
Sukhoi Su-24 © Sputnik/ Igor Zarembo

"Como resultado dos ataques aéreos perto da área populosa de Al-Bab, na província de Aleppo, 58 alvos do grupo terrorista Daesh foram destruídos, depósitos de armas, materiais de combustível e grupos de militantes com hardware foram destruídos", diz o texto.

Segundo o comunicado do Ministério da Defesa russo, foram utilizados os aviões de ataque Su-24M, os caças Su-35S e os caças F-16. F-4 turcos participaram da operação.

Desde 18 de janeiro, aviões de guerra russos e turcos destruíram cerca de 60 alvos terroristas. As Forças Aeroespaciais Russas e a Força Aérea da Turquia lançaram ataques aéreos em alvos do Daesh nos dias 18, 21 e 26 de janeiro. Al-Bab fica dentro da província de Aleppo, uma região bastante disputada com a oposição armada e libertada pelas forças sírias e russas no ano passado.


Postar um comentário