Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha e Aeronáutica do Brasil auxiliam buscas a submarino argentino desaparecido, diz ministro

Segundo Raul Jungmann, três navios e um avião brasileiros já foram disponibilizados. Última vez que o submarino militar com 44 pessoas a bordo manteve contato com a base foi na quarta-feira (15).
Por G1, Brasília

O ministro da Defesa, Raul Jungmann, publicou em seu perfil no Twitter neste sábado (18) que três navios da Marinha brasileira "já estão auxiliando" nas buscas a um submarino argentino que desapareceu com 44 tripulantes a bordo.

Ainda segundo o ministro, a Força Aérea Brasileira (FAB) disponibilizou um avião para também ajudar na procura pelo submarino e um segundo avião "será deslocado para apoiar as buscas do submarino argentino desaparecido" a partir deste domingo (19).

O submarino militar ARA San Juan manteve contato com a base pela última vez na manhã de quarta-feira (15), quando estava no sul do Mar Argentino, a 432 quilômetros da costa patagônica do país.

De acordo com a FAB, o primeiro avião disponibilizado pelo Brasil decolou, com 18 tripulantes, às 17…

Caças da OTAN realizam treinos no espaço aéreo da Estônia

Caças da Força Aérea da Alemanha Eurofighter Typhoon que estão em missão de patrulhamento do espaço aéreo dos Países Bálticos e se encontram estacionados na base aérea na cidade de Amari, perto de Tallinn, irão realizar voos de treinamento diários sobre o território da Estônia, informou o estado-maior das Forças Armadas do país. 


Sputnik

Os voos de treinamento diários irão ser realizados desde segunda-feira (9) até sexta-feira (13). 

Eurofighter Typhoon
Eurofighter Typhoon © flickr.com/ Airwolfhound

"Caças da Força Aérea da Alemanha Eurofighter Typhoon irão efetuar voos nos dias úteis em altitudes baixas não menos que 152 metros, fora das povoações. Os voos serão realizados na primeira metade do dia", diz o comunicado.

Voos semelhantes estão sendo regularmente realizados pelos caças dos países da OTAN que estão em missão de patrulhamento do espaço aéreo sobre os Países Bálticos. Pilotos da Força Aérea da Alemanha entraram em missão em 31 de agosto do ano passado, usando quatro caças Eurofighter Typhoon, substituindo o pessoal da Grã-Bretanha com quatro caças do mesmo modelo. Nos últimos tempos os voos de treinamento têm sido realizados semanalmente.

Os voos estão sendo efetuados segundo os acordos entre os países da OTAN em zonas especialmente reservadas. Tais zonas para voos em altitudes baixas foram destacadas por todos os governos dos Países Bálticos.

Os Países Bálticos não possuem aviões capazes de patrulhar o espaço aéreo. Por isso, desde abril de 2004 (depois da sua adesão à OTAN) os países da Aliança Atlântica protegem o espaço aéreo destes países em regime rotativo. A sua base localiza-se na Lituânia, no aeródromo de Zoknyai, a cinco quilômetros de Siauliai e também na base aérea de Amari, que desde 2014 é uma base adicional para estacionamento de aviões da OTAN. A missão foi prolongada por um período indeterminado na cúpula da OTAN de 2012, em Chicago.


Postar um comentário