Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Especialistas: aumenta o risco de guerra entre os EUA, a Rússia e a China

O desenvolvimento de novos tipos de armas nucleares de "baixa potência" aumenta o risco de uma guerra entre os EUA, a Rússia e a China, segundo especialistas consultados por Newsweek.
Sputnik

O Pentágono está desenvolvendo dois novos tipos de armas nucleares, para acompanhar os progressos da Rússia e da China nesse terreno. Os especialistas tiveram acesso às minutas do projeto de doutrina nuclear norte-americana, que acusa Moscou e Pequim de ampliar as suas capacidades nucleares. 


Esse documento afirma a necessidade de "desenvolver e incorporar novos meios de contenção e de defesa dos objetivos, quando a contenção não funciona".

Entre outras medidas, o projeto revela a intenção de desenvolver ogivas nucleares de baixa potência para mísseis Trident, utilizados por submarinos da classe Ohio. Além disso, o departamento de Defesa dos EUA planeja desenvolver um míssil nuclear de baixa potência para suas bases marítimas.

O Pentágono considera o atual arsenal nuclear a disposi…

Casa Branca: Turquia prejudica a si mesma colocando em questão uso da base Incirlik

A possível restrição do uso da base aérea turca pelos militares americanos terá reflexos negativos no apoio de Washington a Ancara na luta contra o terrorismo, declarou Josh Earnest, porta-voz da Casa Branca.


Sputnik

"Acho que a ameaça de limitar o acesso à base de Incirlik pode minar o apoio que nós poderíamos prestar", declarou Earnest na quinta-feira (05) durante seu briefing semanal. 


Resultado de imagem para base aerea incirlik
Base aérea de Incirlik, Turquia

Segundo ele destacou, essas ações seriam contraproducentes para a própria Turquia. Earnest expressou a vontade que isso não aconteça.

O porta-voz da Casa Branca sublinhou que a "Turquia é um aliado criticamente importante da OTAN" e que Washington está pronto a propor a Ancara apoio adicional na luta contra o Daesh (organização terrorista, proibida na Rússia).

Anteriormente o vice-premiê turco, Veysi Kaynak, havia declarado que Ancara pôs em questão a presença de forças da coalizão internacional liderada pelos EUA na base aérea turca de Incirlik. 

A base aérea de Incirlik é usada pelas forças aéreas dos EUA e da Turquia. O uso da base é regulado pelo Tratado de Cooperação Militar e Econômica entre os dois países. Na base estão colocados aviões de vários países que fazem parte da coalizão liderada pelos EUA e realizam operações aéreas contra o Daesh.


Postar um comentário