Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Pyongyang: 3 porta-aviões perto da Coreia do Norte são uma ameaça de guerra nuclear

A ONU "fecha os olhos aos exercícios de guerra nuclear dos EUA, que estão empenhados em causar um desastre catastrófico para a humanidade", declarou o embaixador norte-coreano na ONU, Ja Song-nam.
Sputnik

As autoridades norte-coreanas classificaram na segunda (13) o deslocamento sem precedentes de 3 grupos de porta-aviões dos EUA para a zona da península da Coreia como uma "postura de ataque".


O representante norte-coreano permanente na ONU, Ja Song-nam, expressou em uma carta enviada ao secretário-geral da ONU o descontentamento do seu governo com os exercícios militares de Seul, Tóquio e Washington. Estes, segundo o diplomata, estão criando "a pior situação para a península da Coreia e seus arredores".

"Os EUA são os principais responsáveis por escalar as tensões e comprometer a paz", declarou Ja Song-nam.

Além da presença de 3 porta-aviões estadunidenses (Nimitz, Ronald Reagan e Theodore Roosevelt), Washington continua realizando voos de bombarde…

Coalizão, liderada pelos EUA, realizou 38 ataques aéreos na Síria e no Iraque

As forças armadas da coalizão internacional, liderada pelos EUA, realizou 38 ataques aéreos contra as posições do Daesh na Síria e no Iraque nesta sexta-feira (6), informou a assessoria de imprensa do Comando Central das Forças Aéreas dos Estados Unidos.


Sputnik


“As forças armadas da coalizão realizaram 38 ataques aéreos contra os terroristas do Daesh na Síria e no Iraque. Na Síria, as forças armadas coalizão realizaram 27 ataques, com uso de bombardeiros, caças e drones, bem como de artilharia, contra o Daesh. Além disso, no Iraque, as forças armadas da coalizão realizaram 11 ataques aéreos em apoio das tropas governamentais do Iraque”, informou o comunicado deste sábado. 

Coalizão liderada pelos EUA faz ataques aéreos contra o Estado Islâmico
A/F 18 Super Hornet norte-americano © AFP 2016/ US NAVY / MC2 JACOB G. SISCO

O informe dos EUA especificou que os alvos dos ataques eram instalações militares e infra-estrutura de exploração de petróleo em áreas dominadas por terroristas. 

Os EUA e aliados realizam, desde 2014, ataques aéreos no Iraque e na Síria contra o Daesh. As operações na Síria são realizadas sem a autorização do governo do país.

Postar um comentário