Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Pyongyang: 3 porta-aviões perto da Coreia do Norte são uma ameaça de guerra nuclear

A ONU "fecha os olhos aos exercícios de guerra nuclear dos EUA, que estão empenhados em causar um desastre catastrófico para a humanidade", declarou o embaixador norte-coreano na ONU, Ja Song-nam.
Sputnik

As autoridades norte-coreanas classificaram na segunda (13) o deslocamento sem precedentes de 3 grupos de porta-aviões dos EUA para a zona da península da Coreia como uma "postura de ataque".


O representante norte-coreano permanente na ONU, Ja Song-nam, expressou em uma carta enviada ao secretário-geral da ONU o descontentamento do seu governo com os exercícios militares de Seul, Tóquio e Washington. Estes, segundo o diplomata, estão criando "a pior situação para a península da Coreia e seus arredores".

"Os EUA são os principais responsáveis por escalar as tensões e comprometer a paz", declarou Ja Song-nam.

Além da presença de 3 porta-aviões estadunidenses (Nimitz, Ronald Reagan e Theodore Roosevelt), Washington continua realizando voos de bombarde…

Daesh destrói parte do Teatro Romano em Palmira e famoso Tetrápilo de Palmira.

Daesh destrói parte do Teatro Romano em Palmira e famoso Tetrápilo de Palmira.


Sputnik

Os jihadistas do Daesh (grupo terrorista proibido na Rússia) destruíram parte do Teatro Romano da cidade síria de Palmira. 




De acordo com a mídia local, ontem (19) os extremistas realizaram execuções em massa neste local.

A fachada do monumento histórico está completamente destruída, informa o canal estatal sírio. Contudo, por enquanto não se pode saber toda a escala dos danos.

Os extremistas também demoliram o famoso Tetrápilo de Palmira.

Em 18 de janeiro o exército sírio, apoiado pela Força Aeroespacial da Rússia, começou a operação contra Daesh em Palmira.

Em 11 de dezembro de 2016, o Daesh atacou e recapturou Palmira, que tinha sido libertada dos terroristas pelo exército sírio com ajuda de aviões russos em março do ano passado. A antiga cidade tem sofrido o domínio do Daesh por oito meses. Entre 4 e 5 mil militantes, incluindo centenas de homens-bomba, participaram do ataque.


Postar um comentário