Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Especialistas: aumenta o risco de guerra entre os EUA, a Rússia e a China

O desenvolvimento de novos tipos de armas nucleares de "baixa potência" aumenta o risco de uma guerra entre os EUA, a Rússia e a China, segundo especialistas consultados por Newsweek.
Sputnik

O Pentágono está desenvolvendo dois novos tipos de armas nucleares, para acompanhar os progressos da Rússia e da China nesse terreno. Os especialistas tiveram acesso às minutas do projeto de doutrina nuclear norte-americana, que acusa Moscou e Pequim de ampliar as suas capacidades nucleares. 


Esse documento afirma a necessidade de "desenvolver e incorporar novos meios de contenção e de defesa dos objetivos, quando a contenção não funciona".

Entre outras medidas, o projeto revela a intenção de desenvolver ogivas nucleares de baixa potência para mísseis Trident, utilizados por submarinos da classe Ohio. Além disso, o departamento de Defesa dos EUA planeja desenvolver um míssil nuclear de baixa potência para suas bases marítimas.

O Pentágono considera o atual arsenal nuclear a disposi…

EUA deslocarão 24 helicópteros de combate para a Coreia do Sul

Até fevereiro deste ano os EUA planejam implantar na Coreia do Sul 24 helicópteros de combate AH-64 Apache para resistir a possíveis provocações por parte de Pyongyang. 


Sputnik

"Parte do batalhão de helicópteros Apache será temporariamente deslocada para a base aérea de Suwon", cita agência Yonhap as palavras do representante do comando americano. 

Helicópteros AH-64 Apache nos exercícios militares Trident Juncture 2015, da OTAN
AH-64 Apache © REUTERS/ Paul Hanna

Os helicópteros de combate AH-64 Apache devem substituir helicópteros leves 30 OH-58D Kiowa Warrior. Washington espera desta forma aumentar a prontidão de combate dos militares americanos em caso das provocações por parte da Coreia do Norte. 

Ontem, o ex-diplomata norte-coreano que fugiu de Londres para a Coreia do Sul declarou que Pyongyang tem intenções de terminar os trabalhos de elaboração do míssil balístico intercontinental até 2018. 

Segundo a agência Yonhap, os mísseis em questão são os KN-08, com lançadores móveis e alcance superior a 13 mil quilômetros, ou seja, capazes de atingir a parte continental dos EUA.

Mais tarde a chancelaria norte-coreana disse que o país pode lançar o míssil a partir de qualquer lugar e em qualquer hora. 

Ashton Carter, chefe do Pentágono, advertiu que os EUA vão abater o míssil se este ameaçar a segurança nacional norte-americana.

Postar um comentário