Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Adeus a tecnologias 'stealth': novo radar russo pode detectar aviões furtivos

Tecnologias russas capazes de detectar aviões furtivos do inimigo podem vir a fazer parte do sistema da defesa antiaérea unida da OTSC – Organização do Tratado de Segurança Coletiva, declarou o chefe do Estado-Maior Conjunto da aliança, Anatoly Sidorov.
Sputnik

Inovações russas capazes de desativar tecnologias furtivas do inimigo podem vir a ser usadas na criação do sistema de defesa antiaérea unida da OTSC, declarou militar, citado pelo jornal Rossiyskaya Gazeta. Sidorov comentou que essas inovações seriam eficazes tanto contra aviação do inimigo como contra ataques com mísseis.



O sistema Rezonans-NE funciona graças ao princípio de reflexão ressonante de ondas de rádio da superfície de aparelhos aéreos, facilitando vigilância de aeronaves e mísseis do inimigo, explicou Aleksandr Scherbinko, vice-diretor executivo da empresa de design Rezonans.

"Este modelo pode ser de grande interesse, levando em consideração criação do sistema de defesa antiaérea unida da OTSC, cuja inauguração est…

EUA e Coreia do Sul pretendem criar brigada para eliminar Kim Jong-un

As Forças Armadas da Coreia do Sul e as tropas especiais dos EUA planejam criar uma unidade militar que será encarregada assassinar o líder norte-coreano, Kim Jong-un, caso iniciem ações militares na Península Coreana. 


Sputnik

As informações são da agência Yonhap que cita fontes do Exército sul-coreano. 

Soldados sul-coreanos e norte-americanos durante exercícios conjuntos na cidade de Pohang, Coreia do Sul, 6 de julho de 2016
Tropas sul-coreanas e norte-americanas em treinamento na Coreia do Sul © AFP 2016/ JUNG YEON-JE

A brigada com número entre um e dois mil soldados será formada já neste ano. A fonte informa que os militares dos EUA serão comandados pela Coreia do Sul.

Durante os exercícios militares conjuntos, os soldados treinarão cenários que poderão acontecer na Península Coreana. No ano em curso, Washington e Seul acordaram em aumentar o número de manobras conjuntas. Destaca-se que o objetivo da brigada especial será eliminar a chefia militar e política da Coreia do Norte em caso de guerra.

Anteriormente, em 30 de novembro de 2016, o Conselho de Segurança da ONU aprovou resolução que reforça sanções contra a Coreia do Norte, depois do 5º teste nuclear realizado por Pyongyang em setembro do ano passado. O documento limita a cooperação com a Coreia do Norte em várias áreas, amplia as sanções contra indivíduos e entidades, bem como anuncia a proibição de exportação de novos produtos para o país. No entanto, Pyongyang insiste na continuação do fortalecimento das "forças de dissuasão nuclear" até que os EUA parem com as ameaças.


Postar um comentário