Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Argentina concorda em construir bases norte-americanas em seu território

O presidente da Argentina, Mauricio Macri, aprovou a construção no país de várias bases militares dos EUA, informou no sábado (21) o portal mexicano Aristegui Noticias com referência a fontes informadas.
Sputnik

De acordo com o portal, trata-se de ao mínimo três bases militares a serem construídas nas províncias de Neuquén (onde fica a jazida de gás de xisto Vaca Muerta), Misiones e Tierra del Fuego, de onde se pode controlar a Antártida.

A sua criação deve ser financiada pelo Comando Sul dos EUA. Um dos principais adeptos da criação de bases seria a ministra da Segurança da Argentina, Patricia Bullrich.

Além disso, nota o portal mexicano, a ministra elogiou a chegada ao país de instrutores americanos que efetuam a preparação dos policiais argentinos antes da cúpula do G20 em novembro. Isso viola as atuais leis argentinas, porque é necessário obter a autorização do Congresso para tais ações, algo que não foi feito.

EUA enviam caças F-35 mais recentes ao Japão

O corpo de infantaria naval dos EUA enviou ao Japão caças multifuncionais de produção norte-americana mais recente, informa a AFP.


Sputnik


Anteriormente a agência de notícias japonesa Kyodo havia informado que as autoridades da cidade de Iwakuni (província de Yamaguchi) aprovaram a implementação dos F-35 no seu território. Os Estados Unidos planejavam deslocar para a base aérea de Iwakuni 16 aviões para substituir os caças obsoletos F/A-18 e AV-8 Harrier. 

Lockheed Martin F-35
Lockheed Martin F-35 Lightining © flickr.com/ mashleymorgan

Conforme dados dos AFP, o envio dos F-35 ao Japão virou o primeiro deslocamento rápido destes caças para um país estrangeiro. 

Mais cedo presidente eleito Donald Trump havia criticado o alto custo dos caças F-35. O programa da corporação Lockheed Martin (fabricante dos F-35) custou aos contribuintes americanos cerca de 400 bilhões de dólares.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas