Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

PropHiper - Mais rápido do que uma bala

Pesquisadores brasileiros desenvolvem veículo aéreo que se deslocará em velocidade hipersônica
DefesaNet

Se tudo correr como planejado, a Força Aérea Brasileira (FAB) realizará dentro de dois anos o ensaio em voo do primeiro motor aeronáutico hipersônico feito no país. O teste integra um projeto mais amplo cujo objetivo é dominar o ciclo de desenvolvimento de veículos hipersônicos, que voam, no mínimo, a cinco vezes a velocidade do som, ou Mach 5.
Mach é uma unidade de medida de velocidade correspondente a cerca de 1.200 quilômetros por hora (km/h). O programa é coordenado pelo Instituto de Estudos Avançados (IEAv), um dos centros de pesquisa do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA) da FAB, em parceria com a empresa Orbital Engenharia, ambos de São José dos Campos (SP).

Além do motor hipersônico, o projeto Propulsão Hipersônica 14-X (PropHiper), iniciado em 2006, prevê a construção de um veículo aéreo não tripulado (VANT), onde o motor será instalado. Batizado de 14-X, …

Índia planeja comprar centenas de mísseis para sistema antiaéreo russo

Há muito tempo, a Índia tenta substituir o sistema antiaéreo autopropulsado de fabricação russa Kvadrat. O difícil para o país é encontrar uma opção apropriada capaz de proteger 500 áreas e pontos de vulnerabilidade do seu território.


Sputnik

A Índia encomendou cerca de 200 mísseis para o sistema autopropulsado 2K12 Kub/Kvadrat.


Sistema de defesa antiaérea russo ZRK 2K12 KUB (versão KVADRAT destinada à exportação)
Sistema russo de defesa antiaerea ZRK 2K12 Kub (versão Kvadrat) © Foto: kollektsiya.ru

Os mísseis indianos do sistema de defesa antiaérea terra-ar Akash deveriam substituir os mísseis 3M9ME/3M9M3E do sistema Kvadrat para oferecer uma maior proteção aérea das forças mecanizadas em manobras militares. Kvadrat se destina à defesa aérea de efetivos e objetos contra aviões do inimigo que voam em altitudes baixas e médias com velocidades subsônicas e supersônicas.

O Exército indiano comunicou que o sistema Akash, além de atingir alvos em um raio de até 25 quilômetros, possui probabilidade de destruição de alvos com um único disparo equivalente a 80%. O Exército deseja aumentar a porcentagem citada acima para 96% já em 2018.

É evidente que o Exército vá continuar usando o Kvadrat, pois o sistema de defesa antiaérea Akash perde em termos de rapidez, eficácia e tempo de reação. Além disso, sua cobertura de radar é inferior a 360 graus.

No ano passado, a Índia emitiu licitações para várias empresas internacionais. A empresa russa Rosoboronexport e várias outras companhias estrangeiras da França, EUA, Israel, Bielorrússia, Coreia do Sul e Alemanha, estão na lista.



Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas