Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

O que acontece quando desaparece um submarino como o argentino ARA San Juan

As autoridades argentinas continuam com as buscas para tentar localizar o submarino ARA San Juan, que estava em uma missão de treinamento e desapareceu na última quarta com 44 tripulantes a bordo.
BBC Brasil


A Marinha argentina revelou que, no último contato, o subcomandante afirmou que a embarcação apresentava um curto-circuito no sistema de baterias.


O submarino fazia o trajeto entre o Ushuaia, no sul do país, e a base naval de Mar del Plata, mais ao norte, quando deixou de se comunicar e sumiu dos radares. Segundo a Marinha, a tripulação teria comida e oxigênio para mais dois dias.

O governo argentino conta com a ajuda de vários países para realizar as buscas, incluindo Brasil e Estados Unidos.

Mas quais são principais dificuldades em uma operação para localizar um submarino? A BBC tenta responder a esta e a outras perguntas sobre o tema.

Por que submarinos não podem ser detectados?


Os submarinos são construídos para serem difíceis de se encontrar. O papel deles é participar, com frequênc…

Reino Unido oferece $36 bilhões para criar arma laser

O Ministério da Defesa britânico oferece 30 milhões de libras (cerca de 36 milhões de dólares) por um contrato para criar protótipo de arma laser.


Sputnik

A informação foi divulgada pela mídia local nesta quinta-feira (5) especificando que a nova arma, segundo o contrato oferecido, deve ser criada até meados dos anos 2020.

Um manifestante em máscara aponta algo com laser. Foto de arquivo (14 de fevereiro, 2016)
© AFP 2016/ YANNICK GRAZIANI

Segundo um representante do ministério britânico, o protótipo não está sendo desenvolvido com uma ameaça específica em mente, mas apenas para acessar este tipo inovador de armas, que usará tecnologia de energia direcionada. Além disso, segundo ele, as Forças Armadas poderiam se beneficiar desta nova arma, divulgou a BBC.

Os protótipos apresentados serão julgados por sua capacidade de adquirir e seguir alvos em diferentes distâncias, localizações e condições climáticas. 

Caso um projeto de arma seja bem-sucedido, ele poderá ter apresentação de seu sistema em 2019 e as primeiras armas laser poderão entrar em serviço já em meados de 2020. 

Este tipo de armas também poderá ser usado para combater drones, mísseis e morteiros, entre outros alvos.


Postar um comentário