Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Turquia não considera Patriot como alternativa ao S-400, diz parlamentar turco

Washington está negociando com Ancara quanto à possibilidade de fornecimento dos sistemas de defesa antiaérea norte-americanos Patriot no lugar dos S-400 russos, escreveu a revista turca Sabah, citando a assessora do Secretário de Estado dos EUA em questões políticas, Tina Kaidanow.
Sputnik

Kaidanow relevou que o Departamento do Estado está negociando com a Turquia para "tentar dar a entender aos turcos o que se pode fazer em relação aos Patriot".

"Estamos preocupados que a compra dos sistemas russos de defesa antiaérea seja uma espécie de apoio para a Rússia que, pelo que vimos, não se comporta bem em várias partes do mundo, inclusive na Europa", afirmou a assessora, citada pela edição turca.

Um representante do Ministério das Relações Exteriores turco, que pediu anonimato, comentou à Sputnik Turquia sobre a situação quanto às compras dos S-400 por Ancara, bem como quanto ao diálogo com os EUA.
"A nossa postura em relação aos S-400 foi reiterada por diversas vezes…

Senegal invade Gâmbia e empossa novo presidente

Operação militar contou com apoio dos Estados Unidos e autorização do Conselho de Segurança da ONU.


Sputnik


Depois anunciar ontem que estava posicionando forças militares na fronteira com Gâmbia, as Forças Armadas do Senegal anunciaram hoje que suas tropas invadiram o país.

Adama Barrow
Adama Barrow presidente eleito de Gâmbia © REUTERS/ Thierry Gouegnon

O Senegal tenta forçar a saída do presidente de Gâmbia, Yahya Jammeh, a deixar o poder após 22 anos. Ele chegou à presidência por meio de um golpe militar e venceu quatro pleitos pela reeleição até tentar o quinto mandato no ano passado. Jammeh perdeu a disputa para o candidato de oposição Adama Barrow, um ex-segurança de uma loja de departamentos em Londres, mas se recusava a aceitar o resultado das urnas.

A entrada das tropas foi autorizada pelo Conselho de Segurança da ONU após pedido formal de Senegal e do bloco regional Comunidade Econômica dos Estados de África Ocidental (Cedeao). A operação militar foi conduzida com apoio dos Estados Unidos.

"Nós apoiamos e apoiamos porque entendemos que o objetivo é ajudar a estabilizar uma situação intensa", afirmou o porta-voz do Departamento de Estado norte-americano, John Kirby.

O presidente-eleito foi empossado na Embaixada gambiana em Dacar, capital do Senegal, por questões de segurança.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas