Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA confirmam linha estratégica de 'desmembramento da Síria', diz analista

Os EUA declararam que não querem restaurar as regiões na Síria que estão sob o controle de Damasco. O especialista Vladimir Fitin explica na entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik o que busca Washington.
Sputnik

Os EUA não querem ajudar na reconstrução das regiões na Síria que ficam sob o controle do presidente sírio Bashar Assad, declarou um alto funcionário dos EUA após o primeiro dia do encontro dos ministros das Relações Exteriores do G7.


Em janeiro, o Departamento de Estado dos EUA afirmou que Washington não iria ajudar a Rússia, o Irã e Damasco oficial na restauração do país, enquanto a "transformação política" da Síria não se realizasse. Segundo declarou o assistente adjunto do secretário de Estado dos EUA para o Médio Oriente, David Satterfield, a condição da ajuda é a reforma constitucional e eleições sob os auspícios da ONU.

O analista do Instituto dos Estudos Estratégicos da Rússia, Vladimir Fitin, na entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik comentou a decla…

Tailândia recusa comprar tanques ucranianos

O Ministério da Defesa da Tailândia rompeu o contrato com Kiev para o fornecimento de tanques Oplot devido ao não cumprimento das cláusulas do acordo pela parte ucraniana.


Sputnik


A notícia foi divulgada pela edição ucraniana Vesti, que cita a declaração do ministro da Defesa tailandês, general Pravit Vongsumon. 

Tanques ucranianos Oplot para serem fornecidos à Tailândia
Tanque ucraniano Oplot © AFP 2016/ SERGEY BOBOK

Segundo ele, no âmbito do contrato assinado em 2011, o Exército da Tailândia devia receber 49 tanques até outubro de 2017, mas surgiram dificuldades no fornecimento. Em 2016, a Ucrânia entregou ao país apenas 20 tanques Oplot. O governo tailandês explica que a situação está ligada à crise interna ucraniana. 

Após isso, o Comitê do Exército da Tailândia responsável pela compra do material bélico reduziu o volume do fornecimento proveniente da Ucrânia e depois passou completamente para os tanques chineses. A Tailândia e a China firmaram um contrato para fornecer 28 veículos de combate VT-4, com possibilidade de aumentar as encomendas.


Postar um comentário