Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Especialistas: aumenta o risco de guerra entre os EUA, a Rússia e a China

O desenvolvimento de novos tipos de armas nucleares de "baixa potência" aumenta o risco de uma guerra entre os EUA, a Rússia e a China, segundo especialistas consultados por Newsweek.
Sputnik

O Pentágono está desenvolvendo dois novos tipos de armas nucleares, para acompanhar os progressos da Rússia e da China nesse terreno. Os especialistas tiveram acesso às minutas do projeto de doutrina nuclear norte-americana, que acusa Moscou e Pequim de ampliar as suas capacidades nucleares. 


Esse documento afirma a necessidade de "desenvolver e incorporar novos meios de contenção e de defesa dos objetivos, quando a contenção não funciona".

Entre outras medidas, o projeto revela a intenção de desenvolver ogivas nucleares de baixa potência para mísseis Trident, utilizados por submarinos da classe Ohio. Além disso, o departamento de Defesa dos EUA planeja desenvolver um míssil nuclear de baixa potência para suas bases marítimas.

O Pentágono considera o atual arsenal nuclear a disposi…

Tailândia recusa comprar tanques ucranianos

O Ministério da Defesa da Tailândia rompeu o contrato com Kiev para o fornecimento de tanques Oplot devido ao não cumprimento das cláusulas do acordo pela parte ucraniana.


Sputnik


A notícia foi divulgada pela edição ucraniana Vesti, que cita a declaração do ministro da Defesa tailandês, general Pravit Vongsumon. 

Tanques ucranianos Oplot para serem fornecidos à Tailândia
Tanque ucraniano Oplot © AFP 2016/ SERGEY BOBOK

Segundo ele, no âmbito do contrato assinado em 2011, o Exército da Tailândia devia receber 49 tanques até outubro de 2017, mas surgiram dificuldades no fornecimento. Em 2016, a Ucrânia entregou ao país apenas 20 tanques Oplot. O governo tailandês explica que a situação está ligada à crise interna ucraniana. 

Após isso, o Comitê do Exército da Tailândia responsável pela compra do material bélico reduziu o volume do fornecimento proveniente da Ucrânia e depois passou completamente para os tanques chineses. A Tailândia e a China firmaram um contrato para fornecer 28 veículos de combate VT-4, com possibilidade de aumentar as encomendas.


Postar um comentário