Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Venezuela está disposta a 'defender soberania e independência de Nicarágua'

Jorge Arreaza, chanceler da Venezuela, avisou da capital nicaraguense, Manágua, que o presidente Nicolás Maduro está disposto a apoiar a Nicarágua em defesa de sua soberania se for necessário.
Sputnik

"Se [nós] o povo bolivariano, os revolucionários da Venezuela, tivéssemos que vir à Nicarágua para defender a soberania e a independência nicaraguense, e oferecer nosso sangue pela Nicarágua, iríamos como Sandino, até à montanha de Nueva Segovia", expressou Arreaza.

O ministro das Relações Exteriores da Venezuela fez essas declarações durante a comemoração dos 39 anos do triunfo da Revolução Sandinista em Nicarágua, país para o qual viajou em 19 de julho.

O socialismo, enfatizou Arreaza, é o caminho certo, e assegurou que a Venezuela passou por uma situação semelhante da qual a Nicarágua enfrenta desde abril deste ano.

"Caros compatriotas, dizemos-lhes porque vivemos essa mesma experiência que vocês vivem nos últimos meses, nós as chamamos de guarimbas [termo para protesto popu…

Testes de mísseis de longo alcance estão em 'fase final', diz Kim Jong-un

Última vez que a Coreia do Norte lançou míssil destas características foi em fevereiro.


EFE


O líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, disse neste domingo (1º) em sua mensagem de Ano Novo que os testes com mísseis de alcance intercontinental estão em "fase final" de desenvolvimento, o que indica que o país poderia experimentar em breve um destes projéteis. 

Resultado de imagem para Kim Jong-un
Kim Jong-un

A última vez que a Coreia do Norte lançou um míssil destas características foi em 7 de fevereiro, ação ligada a um teste nuclear realizado um mês antes que culminou em pesadas sanções da ONU ao país.

Recentemente, as Nações Unidas aprovaram novas medidas contra a Coreia do Norte devido a outro teste atômico, feito em setembro.

Especialistas consideram "muito provável" que o regime de Kim Jong-un realize novos testes no começo deste ano para potencializar o desenvolvimento de seu programa de mísseis e armas nucleares.

Em sua tradicional mensagem de Ano Novo, transmitida pela emissora de televisão estatal "KCTV", Kim também afirmou que o país "aumentará" suas capacidades militares se os Estados Unidos não terminarem os exercícios militares que são realizados anualmente com as tropas da Coreia do Sul.

Pyongyang permanece tecnicamente em guerra contra Seul e Washington, já que a Guerra da Coreia, ocorrida entre 1950 e 1953, terminou com um cessar-fogo em vez de um tratado de paz.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas