Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Militares dos EUA prometem responder a possível ataque turco contra cidade síria de Manbij

Os militares norte-americanos prometeram responder a qualquer ataque contra a cidade síria de Manbij à luz de uma possível operação turca na área, afirmou o comandante do Conselho Militar de Manbij, que faz parte das Forças Democráticas da Síria (FDS), Ebu Adil.
Sputnik

Em entrevista à Sputnik Turquia, Ebu Adil comentou a resposta dos EUA às preocupações expressas pelos representantes do Conselho Militar de Manbij devido a um possível ataque contra a cidade síria por parte de Ancara.


"Há dois anos, em conjunto com as forças da coalizão liderada pelos EUA, nós limpamos Manbij do Daesh [organização terrorista proibida na Rússia e em vários outros países]. Desde então, na cidade se encontram forças da coalizão. Algum tempo atrás, nós falamos com os militares norte-americanos sobre um possível ataque da Turquia contra Manbij. Os militares dos EUA prometeram responder a qualquer ataque contra a cidade, de onde quer que ele provenha", afirmou o comandante do conselho.

Além disso, ele …

Ucrânia autoriza entrada de militares estrangeiros para futuras manobras

A Suprema Rada aprovou uma lei que autoriza a presença de unidades militares estrangeiras em território ucraniano, ao longo deste ano, com o fim de participarem de manobras internacionais, inclusive dos exercícios ucraniano-americanos Sea Breeze 2017 e Rapid Trident 2017.


Sputnik

O projeto de lei apresentado pelo presidente Pyotr Poroshenko foi apoiado por 236 parlamentares, sendo que o mínimo necessário é de 226.


Militares norte-americanos chegaram à Ucrânia para participar dos exercícios americano-ucranianos Fearless Guardian 2015, 20 de abril de 2015
Militares dos EUA na Ucrânia © Sputnik/ Stringer

A autorização também abrange os militares norte-americanos, dos países-membros da OTAN e dos participantes do programa Parceria para a Paz que contam com até 3 mil efetivos, além de 6 aviões e helicópteros.

No território ucraniano é proibida a atuação de quaisquer unidades militares não previstas pela lei e não é permitida a instalação de bases militares estrangeiras. É por isso que de cada vez as tropas europeias apenas são admitidas no território do país após aprovação de uma lei especial apresentada pelo presidente.

Vale ressaltar que a 10ª disposição dos acordos de Minsk, celebrados em 15 de fevereiro de 2015, impõe que deve ser efetuada a retirada de todas as unidades armadas e material bélico estrangeiros, assim como dos mercenários, do território da Ucrânia sob supervisão da OSCE. Também é exigido o desarmamento de todos os grupos armados ilegais.



Postar um comentário