Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

O que acontece quando desaparece um submarino como o argentino ARA San Juan

As autoridades argentinas continuam com as buscas para tentar localizar o submarino ARA San Juan, que estava em uma missão de treinamento e desapareceu na última quarta com 44 tripulantes a bordo.
BBC Brasil


A Marinha argentina revelou que, no último contato, o subcomandante afirmou que a embarcação apresentava um curto-circuito no sistema de baterias.


O submarino fazia o trajeto entre o Ushuaia, no sul do país, e a base naval de Mar del Plata, mais ao norte, quando deixou de se comunicar e sumiu dos radares. Segundo a Marinha, a tripulação teria comida e oxigênio para mais dois dias.

O governo argentino conta com a ajuda de vários países para realizar as buscas, incluindo Brasil e Estados Unidos.

Mas quais são principais dificuldades em uma operação para localizar um submarino? A BBC tenta responder a esta e a outras perguntas sobre o tema.

Por que submarinos não podem ser detectados?


Os submarinos são construídos para serem difíceis de se encontrar. O papel deles é participar, com frequênc…

Base secreta dos EUA escondida debaixo do gelo ártico pode sair à superfície

Camp Century, uma base secreta norte-americana situada debaixo dos gelos da Groenlândia e abandonada em 1967, pode sair à superfície da Terra devido ao aquecimento global, segundo comunicou a NASA.


Sputnik

Conforme os mapas publicados pelo Observatório da Terra da agência, a camada de gelo situada em cima da base secreta norte-americana começou a se derreter na década de 90. 


Los mapas publicados por el Observatorio de la Tierra de la NASA
Os mapas publicados pelo Observatório da Terra da NASA © NASA

Isto também produzirá a fuga de substâncias tóxicas perigosas para o meio ambiente. Segundo afirmam os especialistas, este processo vai durar por alguns anos.

Por sua parte, uma equipe científica internacional revelou um estudo publicado na revista Geophysical Research Letters, revelando que os resíduos radioativos árticos, perigosos para a natureza para a humanidade, são capazes de alcançar outros países através dos mares e rios devido à fusão dos glaciares.

O fato é que os militares norte-americanos deixaram em sua base enormes quantidades de bifenilos policlorados tóxicos (PCB, na sigla em inglês), utilizados antigamente nas obras de construção da Camp Century.

Além desta substancia radiativa, que segundo o estudo é um dos resíduos mais perigosos da base, Camp Century contém por volta de 53 mil galões (200 mil litros) de combustível diesel, assim como milhões de galões de águas residuais e outras substâncias pouco nocivas.

A base, construída pelos engenheiros do Exército dos EUA durante a Guerra Fria, acolhia até 200 soldados e consistia de uma rede de tuneis, um hospital, um cinema, um teatro e uma igreja. Esta base subterrânea secreta recebia energia de um reator nuclear.

Oficialmente, Camp Century foi utilizada para prestar assistência ao laboratório dos EUA de projetos árticos. Contudo, também foi utilizada para realizar testes nucleares secretos.



Postar um comentário