Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Especialistas: aumenta o risco de guerra entre os EUA, a Rússia e a China

O desenvolvimento de novos tipos de armas nucleares de "baixa potência" aumenta o risco de uma guerra entre os EUA, a Rússia e a China, segundo especialistas consultados por Newsweek.
Sputnik

O Pentágono está desenvolvendo dois novos tipos de armas nucleares, para acompanhar os progressos da Rússia e da China nesse terreno. Os especialistas tiveram acesso às minutas do projeto de doutrina nuclear norte-americana, que acusa Moscou e Pequim de ampliar as suas capacidades nucleares. 


Esse documento afirma a necessidade de "desenvolver e incorporar novos meios de contenção e de defesa dos objetivos, quando a contenção não funciona".

Entre outras medidas, o projeto revela a intenção de desenvolver ogivas nucleares de baixa potência para mísseis Trident, utilizados por submarinos da classe Ohio. Além disso, o departamento de Defesa dos EUA planeja desenvolver um míssil nuclear de baixa potência para suas bases marítimas.

O Pentágono considera o atual arsenal nuclear a disposi…

Bashar Assad dá mais uma chance para rebeldes entregarem as armas

O presidente sírio, Bashar Assad, estendeu o prazo de anistia para os militantes que se renderem e entregarem suas armas, segundo informou a mídia local neste domingo (5).


Sputnik


O decreto 15/2016, datado de 28 de julho do ano passado, foi prorrogado pelo presidente Assad até 30 de junho de 2017, de acordo com a agência de notícias estatal SANA.

Presidente sírio, Bashar Assad, durante uma entrevista
Presidente sírio Bashar Assad © AP Photo/ SANA

A referida ordem foi inicialmente emitida para o período de três meses e em 27 de outubro de 2016 foi prorrogada pelo mesmo período. A anistia também vale para os sequestradores que concordarem em libertar seus reféns.

A Síria está em estado de guerra civil há quase seis anos, com as forças governamentais lutando contra grupos de oposição sírios que tentam derrubar o presidente Bashar Assad, bem como numerosos grupos extremistas e terroristas como o Daesh (autodenominado Estado Islâmico).


Postar um comentário